Resenha #146: As coisas que fazemos por amor

Título: As coisas que fazemos por amor
AutorKristin Hannah
Editora: Arqueiro
Nº de Páginas: 352


Caçula de três irmãs, Angela DeSaria já tinha traçado sua vida desde pequena: escola, faculdade, casamento, maternidade. Porém, depois de anos tentando engravidar, o relacionamento com o marido não resistiu, soterrado pelo peso dos sonhos não realizados.
Após o divórcio, Angie volta a morar na sua cidade natal e retorna ao seio da família carinhosa e meio doida. Em West End, onde a vida vai e vem ao sabor das marés, ela conhece a garota que mudará a sua vida para sempre.
Lauren Ribido é uma adolescente estudiosa, bem-educada e trabalhadora. Apesar de morar em uma das áreas mais decadentes da cidade com a mãe alcoólatra e negligente, a menina sonha cursar uma boa faculdade e ter um futuro melhor.
Desde o primeiro momento, Angie enxerga em Lauren algo especial e, rapidamente, uma forte conexão se forma: uma mulher que deseja um filho, uma menina que anseia pelo amor materno. Porém, nada poderia preparar as duas para a repercussão do relacionamento delas. Numa reviravolta dramática, Angie e Lauren serão testadas de forma extrema e, juntas, embarcarão em uma jornada tocante em busca do verdadeiro significado de família.

Olá pessoal, tudo bom com vocês? Hoje venho falar sobre o livro “As coisas que fazemos por amor”, da autora Kristin Hannah. Este foi lançado recentemente no Brasil e tem conquistado muitos leitores com sua delicadeza. Que tal saber um pouco sobre ele?


Deus já deu uma resposta às suas preces, Angela. Não é a resposta que desejava, por isso você não escutou. Chegou a hora de ouvir.

Neste livro conhecemos a família DeSaria, com foco em Angela, a caçula de três irmãs que planejou sua vida com uma carreira de sucesso, um casamento por amor e a realização do sonho de ser mãe. Acontece que, após o casamento, Angela simplesmente não consegue engravidar, mesmo tentando todos os métodos possíveis. O sonho não realizado acaba gerando uma grande pressão no casamento que não resiste.

Angie queria que o amor dele tivesse sido suficiente. Deveria ter sido. Mas a necessidade dela de ter um filho fora como uma correnteza, uma força avassaladora que os afogara. Talvez um ano antes ela tivesse conseguido nadar até a superfície. Mas agora não.

Após o divórcio, vendo sua vida virar ao avesso, Angie volta a morar em sua cidade natal, retornando ao seio de sua família e focada em recuperar o restaurante da família. 

Angie sorriu. Passara tantos momentos naquela cozinha, com aquelas três mulheres. Não importava quantos anos vivesse ou que direções a vida tomasse, aquele sempre seria seu lar: a cozinha da mama, onde se sentia segura, acolhida e amada.

Tentando se curar das diversas reviravoltas que sua vida deu, ela acaba conhecendo uma garota que mudará o rumo de sua vida.

A vida continua. Não perca seu tempo olhando para trás. Senão vai acabar deixando de notar o que está à frente.

Lauren é uma adolescente estudiosa, focada, trabalhadora e bem educada, que apesar da situação financeira difícil e do alcoolismo da mãe, sonha em cursar uma boa faculdade e assim construir um futuro melhor para si.

O destino das duas acaba se cruzando, surgindo assim uma conexão entre as duas. Acompanhamos o relacionamento entre uma mulher que sonha em ser mãe e uma menina que sonha com o amor materno. Junto de duas pessoas tão distintas, veremos um enredo baseado em amor, perdão, cura, segundas chances, que nos emociona e nos faz refletir sobre o verdadeiro significado de família.

Comecei a recordas as coisas boas. Percebi que meu pai tinha razão quando dizia: Isso também vai passar. A vida dá um jeito de seguir em frente, e a gente faz o melhor que pode para acompanhar o fluxo. O coração partido se cura. Como qualquer ferimento, fica uma cicatriz, uma lembrança, porém esmaecida. De repente você percebe que passou uma hora sem pensar a respeito, depois um dia.


Kristin Hannah me ganhou novamente em seu novo livro. Sei que esta frase já está batida nas resenhas que faço sobre as obras da autora, mas não podia começar de maneira diferente.

Para quem nunca leu nada de Kristin, saiba que a autora pega temas cotidianos reais e os transforma em algo delicado, envolvente. Ela “põe o dedo na ferida” de uma forma tão singela que faz com que o leitor se encante, reflita, se emocione, mas nada de forma maçante, muito pelo contrário. É o tipo de obra que te enche de sentimentos bons no final, que ensinam, inspiram e cativam.

Com esta obra não foi diferente. Em meio a personagens bem construídos, repletos de qualidades e defeitos, vemos uma história que se assemelha tanto ao real, que poderia ter acontecido com você, com um vizinho ou até mesmo com um amigo próximo, criando uma proximidade entre enredo, personagens e leitor.

Neste livro em especial temos a abordagem de relações familiares, do alcoolismo, dos dilemas da adolescência, de casamentos rompidos não por falta de amor, mas, por um não saber lidar com as frustrações do outro, de gravidez e da ausência da mesma. Aprendemos sobre perdão do outro e de si próprio, sobre o verdadeiro significado de família e sobre o amor em sua essência e pureza.

É através da história de Angela e Lauren e todos que se encontram a sua volta que conhecemos esse romance inspirador. É impossível acompanhar Angie e não sentir empatia pela mesma, compartilhar de suas frustrações e torcer para que ela consiga se curar e ser feliz novamente. É uma pessoa boa em sua essência, que acabou se perdendo ao se focar mais no que deixou de ter do que construiu e conquistou de fato. Ver ela se redescobrindo e se reinventando é incrível.

Lauren é uma garota que mesmo com o histórico familiar que tem, não deixa de acreditar que pode ser alguém melhor, não sendo limitada pelo meio em que vive.

Quanto aos demais personagens, todos são muito bem construídos, tendo um papel fundamental na história. Ninguém aparece nesta história por acaso e isso é simplesmente fantástico.

Enfim! Esta foi uma leitura que me cativou muito e que simplesmente amei, por isso deixo a recomendação a todos vocês. Tenho certeza que vão se apaixonar e refletir muito com esta história. Beijos e até o próximo post!


12 comentários:

  1. Excelente resenha! Quero tanto ler esse livro, está na minha wishlist! =)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  2. É impossível não se apaixonar por esta autora. Cada vez que leio um livro dela passo semanas pensando na história. Amo todos os livros dela e este não poderia ter sido diferente.

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Eu sempre vejo o pessoal falando muito bem da escrita da autora e de seus livros, porém nunca li nada dela. Ainda não achei uma história que me interessa-se, mas essa me chamou um pouco a minha atenção.
    E a sua resenha conseguiu deixar em aberto a questão de ser um relacionamento amoroso ou maternal entre as duas. Pelo menos, não consegui captar qual é a questão, mas gostei disso. Me deixou mais curiosa, rsrs.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bom?

    Ainda não conheço a escrita da Kristin Hannah, mas dá para perceber a sua delicadeza pela capa. É ótimo ter autores que, apesar de escreverem ficção, conseguem abordar temas cotidianos de maneira envolvente e delicada, como você colocou. Assim, conseguimos nos emocionar, mas também refletir sobre esses assuntos.
    E ela conseguiu abordar tantos temas importantes nesse livro que eu fiquei chocada. Acho que o que mais me chamou a atenção foi sobre o fato do casamento ter acabado por ela não conseguir engravidar, que é até pode acontecer, mas parece ser tão frio. A "sociedade" acaba pensando que, se você não tem filhos, não está completo. E isso acaba colocando uma pressão desnecessária em alguns casais. Fiquei curiosa sobre como ela abordou isso.

    Enfim, adorei a resenha, obrigada pela dica :)
    Abraços.

    https://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li nada dessa autora,porém fiquei com vontade de conhecer a escrita dela,contudo essa sinopse não .e chamou muito atenção, talvez se possível eu tente por outro livro.

    ResponderExcluir
  6. Ei, Poli ♥
    Que resenha maravilhosa é essa?
    Quando vi a capa pensei que se tratava apenas de um romance abordando um cotidiano de um casal, mas estou maravilhada com o enredo. Tema familiar sempre me agrada e me fez querer sair correndo e comprar esse livro.Eu nunca li nada da autora, mas fiquei curiosa. Essas fotos estão maravilhosas, você sabe que babo nas suas fotos né?
    Amei a resenha, Parabéns ♥

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?

    Essa autora é incrível! Li alguns livros dela e me apaixonei desde a primeira página até a última. Preciso anotar os outros livros que ela já lançou. Através dessa sua resenha, já me apaixonei pela história. Vou colocar em minha lista de desejados.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oii, tudo bem? Que resenha mais linda! Amei as fotos <3 Eu adoro um bom drama familiar, e a cada resenha que leio sobre esse livro minha vontade de lê-lo só aumenta! Nunca li nada da autora e acho que irei começar por esse *-* Espero gostar também :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá.
    O enredo não me chamou muito a atenção, talvez pq parte da temática seja algo que não me desperta interesse. Talvez pq ando numa ressaca literária brava rsrs
    Espero que se um dia resolver ler algo que seja tão intenso quanto foi para vc.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá, eu só li um livro dessa autora e me apaixonei pela escrita dela. E esse livro está na minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Eu tenho visto muitas fotos desse livro, mas ainda não tinha me interessado em saber mais sobre ele por causa dessa capa que não poderia ser mais sem graça.
    No entanto, fiquei muito feliz de ler sua resenha e descobrir sobre o que ele se trata, pois parece o tipo de livro que eu amo. Adoro quando são abordados temas que fazem parte da vida real, cotidianos, mas com delicadeza e sensibilidade. Amei a temática desse livro e fiquei super curiosa para ler.
    Adorei sua resenha e fiquei muito feliz de ter lido, caso contrário nunca teria dado uma chance para esse livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Gente, primeiramente, palmas.
    Eu nunca consegui descrever em palavras meu gênero favorito. É ESSE. TEMAS COTIDIANOS COM UM TOQUE A MAIS, COISAS QUE VOCÊ VIVE MAS MUITA GENTE VIVE JUNTO. Te amo. Hahahaha
    Eu AMEI a premissa, amei a capa, a sinopse, a resenha, TUDO. Quero para otnem essa história! É daquelas que você guarda no coração pra sempre, já até sei!

    ResponderExcluir