Resenha #164: Uma proposta e nada mais


Título: Uma proposta e nada mais
AutoraMary Balogh
Editora: Arqueiro
Nº de Páginas: 272
Primeiro livro da série Clube dos Sobreviventes, Uma Proposta e Nada Mais é uma história intensa e cativante sobre segundas chances e sobre a perseverança do amor.
Após ter tido sua cota de sofrimentos na vida, a jovem viúva Gwendoline, lady Muir, estava mais que satisfeita com sua rotina tranquila, e sempre resistiu a se casar novamente. Agora, porém, passou a se sentir solitária e inquieta, e considera a ideia de arranjar um marido calmo, refinado e que não espere muito dela.
Ao conhecer Hugo Emes, o lorde Trentham, logo vê que ele não é nada disso. Grosseirão e carrancudo, Hugo é um cavalheiro apenas no nome: ganhou seu título em reconhecimento a feitos na guerra. Após a morte do pai, um rico negociante, ele se vê responsável pelo bem-estar da madrasta e da meia-irmã, e decide arranjar uma esposa para tornar essa nova fase menos penosa.
Hugo a princípio não quer cortejar Gwen, pois a julga uma típica aristocrata mimada. Mas logo se torna incapaz de resistir a seu jeito inocente e sincero, sua risada contagiante, seu rosto adorável. Ela, por sua vez, começa a experimentar com ele sensações que jamais imaginava sentir novamente. E a cada beijo e cada carícia, Hugo a conquista mais – com seu desejo, seu amor e a promessa de fazê-la feliz para sempre.
Olá pessoal, tudo bom com vocês? Recentemente a Editora Arqueiro lançou no Brasil um novo livro da Mary Balogh e eu, apaixonada pela escrita da autora, não sosseguei até ler este livro! Agora estou aqui para contar para vocês a minha experiência de leitura com ele. Vamos saber um pouco sobre Uma proposta e nada mais, o primeiro livro da série O clube dos sobreviventes?
As pessoas compreendem a linguagem do coração, mesmo que a cabeça nem sempre consiga.

O clube dos sobreviventes é composto por seis homens e uma mulher que foram marcados direta ou indiretamente pelas Guerras Napoleônicas. Juntos, aprenderam a sobreviver, mesmo após tudo o que haviam visto nas batalhas e com o que haviam sofrido fora delas. Juntos, eles se reconstruíram e estavam sempre em processo de cura e, por isso, se reuniam todos os anos em Penderris, para passarem três semanas juntos, recuperando as forças e energia.  

Eram sobreviventes e tinham força para levar a vida adiante. Contudo, de uma forma ou de outra, também carregavam cicatrizes. Entre Eles, não precisavam esconder isso.

Neste livro conheceremos a história de amor de um dos seus integrantes – Hugo Emes, o Lorde de Trenthan, que ganhou seu título em reconhecimento aos seus feitos na guerra – sendo este filho de comerciante. Após a morte de seu pai, ele decide procurar por uma esposa, mas sequer sabe como começar a procura-la. Apenas sabe que quer alguém da classe trabalhadora, sem títulos ou complicações.

Em um dia de caminhada na praia, ele acaba se deparando com uma mulher ferida. Trata-se da viúva GwendolineLady Muir – uma mulher que leva uma vida tranquila e que não possui qualquer vontade de se casar novamente.

A primeira impressão entre eles não é das melhores, entretanto, quanto mais se conhecem, mais se sentem atraídos pela personalidade, força e doçura do outro. Gwendoline não é a mulher mimada e inconsequente que Hugo imagina. Em contrapartida, Hugo não é o homem carrancudo e grosseirão que Lady Muir rotulara em um primeiro momento.

O sentimento entre os dois vai nascendo, mas, onde pode levar tal sentimento se um representa para o outro tudo o que menos precisam no momento? Seriam eles capazes de superar as diferenças entre classes sociais que tanto incomodam ambas as partes?

Acho que o mar nos lembra do pouco controle que temos sobre a vida, por mais que tentemos planejar e organizar tudo com cuidado. Tudo muda da forma mais inesperada e tudo é assustadoramente imenso. Somos pequenos demais.
Só de me lembrar dessa história eu já começo a suspirar. Sério! Rs Foram tantos pontos maravilhosos que nem sei por onde começar a declarar meu amor por essa nova série da Mary Balogh.


Primeiro tenho que iniciar dizendo que achei genial esse grupo de amigos se curando das feridas que a guerra deixou.  Achei de uma sensibilidade tremenda a criação de cada um dos seus integrantes, bem como a forma como nos foram apresentadas suas histórias. Nada aqui ficou forçado para ser emotivo demais, muito pelo contrário, é um grupo de pessoas distintas, aprendendo a lidar com seus próprios fantasmas e se dando força no percurso. O quão lindo é isso?

Os conselhos que eles se dão e a forma como agem quando estão juntos é incrível e já fiquei encantada com o livro nesse momento e cá entre nós? Eram só os primeiros capítulos! Rs

Logo depois surge Gwendoline, uma personagem que aparece a primeira vez no livro ‘Uma noite de amor’ (ainda não publicado no Brasil), que precede a série dos Bedwyins. Fiquei intrigada pela personagem logo neste primeiro livro. Encontrar finalmente sua história neste exemplar, poder ver o que lhe afligia e tudo o que lhe machucou em seu relacionamento anterior só a deixou mais interessante e cativante neste livro. É uma daquelas personagens feridas pela vida, mas que encontram força para sobreviverem da melhor maneira que podem, sabe? Simplesmente incrível!

Hugo não fica atrás! É um personagem que a primeira vista não parece muito cativante, mas, a partir do momento em que conhecemos seu caráter e tudo pelo que passou, passamos a ter um enorme carinho por ele. Este é um homem bom, correto, que faz de tudo por sua família e por seus amigos, sendo extremamente leal e sincero. Após tudo pelo que passou na guerra, ele ainda conserva doçura, ainda que a esconda embaixo de diversas camadas.
Outro ponto alto é que o romance avassalador dá lugar a uma relação mais madura, que divide a trama com a cura pela qual cada personagem passa.

O romance entre Hugo e Gwendoline é provavelmente um dos mais diferentes dos que temos encontrado em romances de época. Nada entre eles é explosivo, avassalador à primeira vista. São pessoas feridas, que antes de amar de novo precisam juntar seus pedaços. Antes do amor, surge a amizade e o respeito e isso é extremamente importante e crível. A forma como os sentimentos vão surgindo gradativamente só fazem a história se tornar ainda mais especial, ao meu ver.

Os personagens secundários são incríveis e tem papel fundamental na trama, principalmente os membros do Clube dos Sobreviventes.

A escrita de Mary continua fluida e envolvente, fazendo com que não deixemos o livro antes do fim.
A diagramação está impecável e a capa está lindíssima! É uma das minhas capas favoritas de romance de época que tenho na estante  e combina muito com o livro.

Além de todas as maravilhas que já falei, neste exemplar ainda temos aparições de personagens dos livros anteriores da Mary, sendo eles dos livros ainda não lançados e da série dos Bedwyns, com um certo crush de monóculo! Rs

Enfim pessoal! Esta não foi uma resenha fácil de se escrever, ainda mais depois de amar tanto esta leitura! Tentei ser o mais breve possível sem sucesso, ainda que pudesse escrever muito mais sobre essa obra! Espero que tenham gostado de saber um pouco sobre ela e claro, do post de hoje! Não deixem de comentar, ok? Beijos!

18 comentários:

  1. Olá, tudo bem?
    Eu já li algumas resenhas sobre "Uma Proposta & Nada Mais", a grande maioria foram positivas, fico feliz que você tenha amado a leitura, mas infelizmente o livro não me despertou interesse, vou indicar esse romance para a Grazy e a Jhow lá do blog!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Tem tantas pessoas falando bem dessa história que isso me despertou a curiosidade e já adicionei na pilha de leituras.. Espero poder ler em breve e gostar tanto como você!

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Adorei sua Resenha!Nunca li nenhum livro da autora, mas fiquei muito curiosa sobre essa nova série e estou pensando em começar a ler os livros dela por essa série. Com certeza já está adicionada na minha wishlist, espero gostar tanto como você gostou. Obrigada pela dica!

    Beijos!
    www.manuscritoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oiii,

    Logo que eu vi o lançamento deste livro eu pensei “quero!” Aí depois pensei “meu Deus e se a Mary escorregou e não fez um outro livro tão bom quanto os Bedwyns?” Mas agora fico mais tranquila sabendo que a escrita dela continua fluida e que o livro é apaixonante. Já quero ele para ontem!

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  5. Não conheço a escrita da autora, mas tenho visto muitos elogios quanto ao Clube dos Sobreviventes. Para um romance de época eu acho a premissa desse primeiro volume da série bem inovadora, ainda mais em questão do casal não ser o que procuram.
    Sua empolgação com o livro é contagiante e eu fiquei curiosa para conhecer esse crush de monóculo.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bom?

    Que resenha maravilhosa! Apesar de gostar de romances de época, ainda não li nada dessa escritora. Então, devo mudar isso logo e acho que essa série é uma ótima pedida! Além disso, por você gostar tanto e tecer tantos elogios, só fez a minha vontade de conhecer o trabalho dela aumentar.
    Ter personagens bem desenvolvidos, onde o romance acontece aos poucos, sendo que primeiramente há uma amizade e respeito construídos, é só mais um motivo para colocar essa obra na minha lista de desejados. Adoro livros explosivos, mas as vezes preciso de um que mostre um pouco mais de delicadeza e que nos mostre algo que é bem desenvolvido e nos faça acreditar naquele amor.
    Por outro lado, também adorei a criação desse grupo. Amei a ideia e espero que ela faça livros dos outros integrantes também. É bom ver que ela sabe criar uma boa história e eu espero poder ler logo <3

    Enfim, adorei a postagem e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Olá! Eu não conhecia esse livro, na verdade, não sou muito fã de romances de época, porém esse em especial me deixou bastante instigada, ainda mais depois de ter conferido suas impressões e saber o quanto você amou a leitura. Sem dúvidas, anotarei a dica!

    ResponderExcluir
  8. Olá!!
    Amo romances de época e só em ler a sinopse e conhecer mais um pouco da estória já fiquei interessada na leitura.
    Acredita que nunca li nada dessa autora?? Pois é menina...sinto que irei gostar bastante,principalmente pela escrita dela ser boa :]

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2018/04/resenha-amanha-eu-paro-gilles.html#comment-form

    ResponderExcluir
  9. Amo romances de época e esse já na minha lista. Parece ter um ritmo diferente, mas acredito que eu vá gostar também. A arwueiAr está arrasando nos lançamentos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi.
    Estou lendo a série os Bedwyins, se não me engano por indicação sua, e estou apaixonada pela escrita da autora. É incrível como ela consegue tratar de assuntos sérios em romances de época, ao mesmo tempo de uma forma leve.
    Essa nova série parece maravilhosa, amei todos os elementos que você destacou, principalmente como o romance surge de uma amizade.
    Com certeza eu pretendo ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Esta é a minha leitura atual e confesso que mal comecei e já estou amando e ansiando pelos próximos volumes! KKKK
    Sério, quando a autora começou a descrever cada um dos integrantes do grupo eu fiquei imaginando qual será a história de cada um e não vejo a hora de começar a interação entre Hugo e Gwendoline!
    Bjos!
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  12. Ainda não tinha lido nada sobre essa obra, achei o enredo geral bem interessante. De certo é o tipo de obra que eu leria. O que mais me animou foi ver que é uma obra lançada pela Editora Arqueiro, adoro os livros da editora. Muitas vezes adquiro sem nem olhar a sinopse da obra. A primeira vista também gostei desse "clube dos seis" parece que virá mais histórias interessante por aí. Quando for possível darei uma folheada nessa obra e vai que eu me interesse em ler. Bexus @entrelivroseexpressos

    ResponderExcluir
  13. Oie!

    Guria eu to louca por essa nova série da escritora, mas só de pensar que nem acabei a primeira me da uma agonia, eu espero ler muito em breve, se eu já estava curiosa agora com sua resenha só fiquei mais ainda!

    Bjss

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem?
    Eu nunca li nada desta autora, mas fiquei louca para ler esse livro desde que vi essa capa maravilhosa. Adorei ler sua resenha e saber o quanto você gostou da leitura.
    Adorei a premissa, especialmente o fato de que esses personagens têm suas próprias feridas que precisam curar. Acho muito interessante o livro não focar apenas na relação dos dois, mas também no processo de recuperação pelo qual os dois passam individualmente.
    Adorei a resenha e espero ler este livro em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oi! Há um bom tempo eu não leio livros de época, porque cansei da mesmice. Mas, confesso que sua resenha me deixou bem balançada e fiquei com vontade de conferir esse, por parecer ser bem diferente do que estamos acostumados. Adorei esse clube de sobreviventes da guerra, e amei saber que o romance é maduro e nada daquela coisa eu te amo nos primeiros cinco minutos. Espero poder ler e amar, e tomara que o próximo seja um livro tão bom quanto esse, né.

    ResponderExcluir
  16. Estou em um momento bem mergulhada em romances de época e adoro os casais destes livros, mas confesso que este livro aqui me chamou mais a atenção por este grupo de amigos que se apoiam. Achei bem original e isso me deixou com muita vontade de conhecer a história toda.
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Adorei a história de Gwen e Hugo. O fato deles serem diferentes, mas ao longo da trama conseguiram passar por cima das adversidades e se entregarem ao amor. Confesso estar curiosa para conhecer mais dos personagens do Clube dos Sobreviventes.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  18. Oi tudo bem?
    Acredita se eu falar que até hoje não tive a oportunidade de ler nenhum livro da autora? Adoro romance de epoca e achei a sua resenha linda. Ficou nítido para nós, seus leitores, o quanto gostou da obra e tenho que dizer que gosto de histórias assim, de superação e gradual...
    Dica anotada!

    beijos,
    Mayara

    ResponderExcluir