Resenha #175: A mulher na Janela


Título: A mulher na Janela
Autora: A. J. Finn
Editora: Arqueiro
Nº de Páginas: 352
Anna Fox mora sozinha na bela casa que um dia abrigou sua família feliz. Separada do marido e da filha e sofrendo de uma fobia que a mantém reclusa, ela passa os dias bebendo (muito) vinho, assistindo a filmes antigos, conversando com estranhos na internet e... espionando os vizinhos. Quando os Russells – pai, mãe e o filho adolescente – se mudam para a casa do outro lado do parque, Anna fica obcecada por aquela família perfeita. Até que certa noite, bisbilhotando através de sua câmera, ela vê na casa deles algo que a deixa aterrorizada e faz seu mundo – e seus segredos chocantes – começar a ruir. Mas será que o que testemunhou aconteceu mesmo? O que é realidade? O que é imaginação? Existe realmente alguém em perigo? E quem está no controle? Neste thriller diabolicamente viciante, ninguém – e nada – é o que parece. "A Mulher Na Janela" é um suspense psicológico engenhoso e comovente que remete ao melhor de Hitchcock.
 Olá pessoal, tudo bom com vocês? Hoje é dia de resenha aqui no blog e vamos falar sobre um livro que amei e que me fez de trouxa várias vezes! Rs Vamos conversar um pouquinho sobre ‘A mulher na janela’,  thriller de estreia do autor A. J. Finn?
Em A mulher na Janela, conheceremos a história de Anna Fox, uma mulher que vive reclusa em sua casa, que já foi palco de uma família feliz da qual está separada, vivendo com uma fobia que a impede de sair de casa.

Agorofobia: a palavra que vem do grego e significa “medo do ágora”, ou seja, medo de transitar em lugares públicos e grandes espaços abertos.  (...) A literatura médica é particularmente criativa na descrição dos diagnósticos. “Medos agorafóbicos (...) incluem o medo de sair sozinho de casa; o medo de ficar cercado por multidões ou de entrar em filas; o medo de atravessar pontes”.

Seus únicos passatempos são tomar muito vinho – ainda que com os remédios controlados, ajudar virtualmente pessoas que possuem a mesma fobia que ela – visto que ela é uma psicóloga, assistir filmes antigos e espiar a vida de seus vizinhos através das lentes de sua câmera.

Quando uma nova família se muda para vizinhança – os Russells, a vida de Anna será totalmente afetada. Ela passa a acompanhar constantemente a vida deles e quando ela está certa de ter presenciado um crime naquela família, ela entra em contato com a polícia, no entanto, ninguém parece acreditar em sua palavra.

As evidencias são tão contrárias ao que acredita ter visto que a própria Anna passa a se questionar se presenciou ou não aquele crime. Será que ele ocorreu mesmo? Foi uma alucinação? O que é realidade e o que é fruto da mistura de remédios e álcool?

Enquanto acompanhamos Anna tentando desvendar o que é mentira e o que é verdade, somos presenteados com um enredo de tirar o fôlego, repleto de reviravoltas e revelações, que não deixam o leitor largar o livro antes do fim.
Bem, como vocês puderam perceber, não pude falar muito mais do que a sinopse já trouxe, tendo em vista que qualquer outro ponto que eu revelasse iria atrapalhar a experiência de leitura de vocês.

Este é um daqueles livros que nos apresenta seu enredo aos poucos, dando pequenos fragmentos ao leitor para que ele possa tentar desvendar a trama. No entanto, toda vez que eu tinha certeza sobre determinado ponto, eu era surpreendida com uma nova bomba ao virar a página.

A mulher na Janela é uma história surpreendente e viciante, que construída com maestria, nos brinda com um enredo de tirar o fôlego, com personagens complexos e muito bem construídos e com uma trama capaz de agradar os maiores adoradores do gênero.

A. J. Finn, com uma escrita fluida e inteligente, soube construir uma história coerente e envolvente, nos fazendo mudar de ponto de vista a todo momento. Toda vez que eu acreditava estar no caminho certo, eu era feita de trouxa mais uma vez, e cá entre nós? Valeu muito a pena! Toda a história foi uma surpresa para mim, do início ao fim, e eu simplesmente amei cada pedaço dela.

O desfecho foi outro ponto alto da trama. Inesperado, inteligente, coerente, dramático e repleto de adrenalina, encerrou a história com chave de ouro, fazendo com que o livro entrasse para minha lista de Thrillers favoritos da vida.

Adorei cada uma das temáticas tratadas, bem como o suspense principal que sustenta a trama e é por ter amado tanto a leitura, que deixo a recomendação para vocês hoje! Deixem-se surpreender e se enredar com a trama de A mulher na Janela. Tenho certeza de que não vão se arrepender!

14 comentários:

  1. Eu li e adorei esse livro. Estou ansioso pela estreia no cinema em setembro do ano que vem e se seguirem o enredo na risca, será uma super produção.

    Gustavo
    http://www.leituraenigmatica.com

    ResponderExcluir
  2. Sim, o final foi o mais esperado e algumas coisas que o autor depois acaba revelando, mas eu achei ele um pouco parado por ser assim mesmo, agora pensa ficar presa em casa? Nossa, isso é muito tenso. Quero ver como vai ser o filme.

    ResponderExcluir
  3. Oie, não sei se estou certo, mas lembro de ter lido algo sobre esse livro ter sido escolhido como o melhor thriller na Amazon. Estou receoso com os thrillers atuais, onde os autores pesam a mão para chocar o leitor e assim chamar a sua atenção, mas a sua resenha me deixou curioso para conhecer essa trama de suspense e mistério.
    Amei a foto que você tirou lendo encostada em uma árvore. Que lugar bonito!
    Beijos,
    André | Garotos Perdidos

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Eu até já vi uma ou outra recomendação desse livro, dizendo que era bom, mas sua resenha ainda mais empolgada começa a me fazer ficar curiosa com o enredo. Eu tenho tentado ler mais policiais e suspense - desde que não pegue pro lado do terror, rs -, então a sinopse desse é instigante mesmo, mas saber que as coisas são mesmo bem construídas e que o autor consegue até tapear o leitor por entre uma visão e outra até chegar ao final com a verdadeira resposta para tudo é ótimo mesmo e realmente vale a pena em leituras do gênero! Não seria uma prioridade para agora, mas vou pensar com carinho nessa leitura sim depois de uma resenha tão positiva! Valeu a dica!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ Sonhando aos Vinte ♥

    ResponderExcluir
  5. Li recentemente esse livro e realmente, foi uma história surpreendente, viciante, fluida e muito inteligente. Adorei os segredos sobre a vida da Anna que vão sendo revelados no decorrer e fiquei de boca aberta ao descobrir o motivo da separação dela do esposo e filha. Amei esse livro.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá! Esse livro esteve muito falado no mundo literário nos últimos meses. Eu como fã de thriller e suspense que sou, não vejo a hora de poder ler! Quero muito saber o que acontece nessa história! No começo da resenha, eu pensei, bom tá todo mundo falando, e comecei a perceber alguns clichês, mas parece que o autor pega os clichês e reinventa! A história da personagem parece ser intrigante, me deixou curiosa o que aconteceu com ela pra viver assim, em isolamento, e depois chega essa família que parece ser perfeita, mas que com um pouco de observação, começa a transparecer seus defeitos e segredos. Fiquei maluca!

    Bjoxx - http://www.stalker-literaria.com/

    ResponderExcluir
  7. Ola!
    Tive a oportunidade de ler esse livro e confesso que eu não conseguia larga-lo até descobrir o final. Concordo plenamente contigo na sua resenha, entre todas as questões e misterios do livro, sem a menor duvida o melhor foi o final! Me surpreendeu e me impressionou de tal maneira que fiquei pensando no livro durante dias haha
    Também entrou na minha lista de melhores e como ele, te recomendo um livro chamado Amigas Inseparáveis, publicado pela Harlequin. Acho que irá amar!

    beijos,
    Mayara

    ResponderExcluir
  8. Olá, Pollyanna!

    Já ouvi falar bastante deste livro e estou louca para ler! Quero demais! Porém, são tantos livros para ler que provavelmente só conseguirei apostar nessa leitura no final deste ano ou início do próximo. :(

    Fico me perguntando se a protagonista dessa história pode ser considerada "confiável". Em nenhum suspense podemos confiar nos personagens, nem mesmo nos que parecem ser os mocinhos, mas a protagonista de A Mulher na Janela é ainda mais complexa por toda a dependência que ela tem do álcool e a mistura com medicamentos. Isso torna tudo mais interessante, pois nos faz desconfiar de tudo nela antes mesmo de ler.rs

    ResponderExcluir
  9. Sua resenha ficou ótima! Esse é um livro que quero muito ler, pois amo essas histórias onde a gente até tenta, mas não faz a menor ideia da verdade, rsrs.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Eu amei esse livro, desde a temática, os personagens e as referências ao Hitchcock. Os capítulos curtos também são bem atrativos, pois quando nos damos conta já passamos da metade da leitura.
    Estou ansiosa para ver a adaptação cinematográfica.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Mesmo não sendo muito fã deste gênero, eu amei esse livro. Achei que a trama foi muito bem construída e os personagens foram bem desenvolvidos pelo autor. Confesso que nem tudo me surpreendeu, inclusive eu já desconfiava de um certo personagem, porém, o modo como os pontos na trama foram amarrados foi bastante inesperado.
    Adorei ler sua resenha e ver o quanto você gostou da leitura. É mesmo uma ótima indicação.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Polly, tenho que confessar que deixei de sair de casa para terminar este livro porque eu não seria capaz de ir para um rolê e não saber o final... rs Caramba, essa história me consumiu e olha que nem sou chegada nos suspenses e policiais, mas este aqui me amarrou nas páginas. Adorei sua resenha.
    beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi Polly!

    Tudo bem? Deixa eu te contar que quando um livro é muito comentado eu tendo a tomar uma certa antipatia dele. E foi exatamente o que aconteceu com A Mulher Na Janela, não aguento mais ler sobre ele (e olha que em geral são só comentários positivos!).

    Fico feliz que tenha gostado da obra e do desfecho (algo muito importante num suspense), mas confesso que acho a capa estranha, então nem por ela eu compraria o livro.

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  14. Ooi,
    Eu tinha muita curiosidade pra saber mais sobre o enredo desse livro! Já tinha visto alguns comentários legais sobre ele e sua resenha me deixou bem interessada. Não sou muito acostumada a ler suspenses como esse, mas acho que vou dar uma chance pra essa história.

    Beijos,
    Vitória Zavattieri

    ResponderExcluir