Resenha #203: O sonho do Tigre


Título: O sonho do tigre
AutoraColleen Houck
Editora: Arqueiro
Nº de Páginas: 600
Aguardado último livro da série A maldição do tigre, que teve direitos vendidos para a Paramount Pictures.
Colleen Houck já vendeu mais de 700 mil livros pela Editora Arqueiro.
Um passado de solidão. Um futuro de mágoa e abandono. E a possibilidade de mudar tudo, desde o começo.
Com a derrota do feiticeiro Lokesh, só parecia restar ao príncipe Kishan Rajaram passar a eternidade cumprindo a promessa de proteger a linda e irascível deusa Durga. Preso no passado, ele sofre depois que seu irmão, Ren, e Kelsey, a garota que ambos amam, voltam ao presente e começam a viver o seu “felizes para sempre”.
Então, quando o xamã Phet aparece pedindo sua ajuda para salvar Kelsey, Kishan agarra a oportunidade com unhas e dentes, disposto a voltar atrás na sua decisão de ficar no passado e assim mudar seu destino. O tigre negro está prestes a descobrir que aquilo que parece o fim pode ser apenas um recomeço...
Com um desfecho extraordinário, a autora Colleen Houck apresenta neste quinto volume uma visão completa da empolgante saga dos tigres. Numa complexa teia de viagens pelo tempo, Kishan e Durga concluem, entre idas e vindas, uma tarefa após a outra para garantir que a linha traçada para o destino da humanidade seja cumprida – o tempo todo lutando contra a tentação de interferir e redesenhar o futuro. 
Olá pessoal, tudo bom com vocês? A resenha de hoje é sobre um livro que encerra uma série que marcou muito o início do Entre livros e personagens. A série dos tigres foi um das primeiras que acompanhei como blogueira literária e a primeira a ser resenhada por completo aqui no blog.

Desta forma, quando soube que O sonho do tigre seria lançado, fiquei louca para realizar a leitura e saber finalmente qual foi o desfecho da história de nosso tigre ébano. Que tal conferir minhas impressões de leitura?
Uma mente aberta e um coração solícito são o início de muitas aventuras grandiosas.
O sonho do tigre tem início após a derrota de Lokesh, onde Kishan abdica de Kelsey e passa a ser o protetor da deusa DurgaAnamika.

Kishan ainda não sabe se tomou a decisão correta abrindo mão de sua amada para seu irmão e aqueles pensamentos passam a atormentá-lo até que o xamã Phet aparece, pedindo sua ajuda para salvar Kelsey, o que ele aceita de prontidão. O que ele sequer imagina é que essa missão é apenas o começo de uma jornada para ele e Anamika, que terão desafios a cumprir. 

Apenas se lembre de que sua mente é a arma mais poderosa à sua disposição. Uma ideia brilhante pode destruir exércitos. Já vi isso acontecer.

No entanto, nada é tão simples e uma falha ao cumprir seus deveres pode modificar todo o destino.
Em meio a dificuldades e decisões difíceis, vemos um enredo distinto se desenrolar, nos rendendo uma jornada eletrizante onde nossos personagens se sentirão tentados a todo momento a interferir nos acontecimentos e redesenhar um novo futuro que atenda melhor suas expectativas.
Aprenda a amar o momento em que se encontra. Valorize suas experiências, pois momentos preciosos passam rápido demais por você e, se estiver sempre correndo em direção ao futuro ou ansiando pelo passado, irá se esquecer de desfrutar e apreciar o presente.
Comecei essa leitura com um misto de ansiedade e expectativa. Estava ansiosa por saber que este livro seria focado no tigre ébano – Kishan, que não é um dos meus personagens favoritos da série. A expectativa se dava por não haver mais um triângulo amoroso nessa série. Kelsey já havia se decidido, Kishan não estaria mais entre ela e Ren e eu como leitora que não gosta de triângulos amorosos ficaria muito, mas muito satisfeita com isso.

Quando a história começou com Kishan desejando ter ficado com Kelsey, confesso que me irritei um pouco. Minha vontade era falar: “querido, supere”. Cheguei até a pensar que essa lenga lenga se prolongaria por todo o livro e faria com que o mesmo desandasse. Devido a isso, o começo foi um pouco arrastado e até cheguei a pensar que essa seria minha decepção com a série.

Meu mentor certa vez me disse que um vilão pode machucar sua mente e seu corpo. Ele pode tomar as coisas que são mais preciosas para você. Mas não pode diminuir quem você é. Seu coração e sua alma pertencem a você.

Mas aí, meus queridos leitores, surge Anamika, a personagem mais empoderada dessa série. Ela é uma guerreira forte, destemida, que sabe o que quer e que não  mede esforços de lutar por aquilo que acredita.

Cada vez que essa personagem aparecia – e não foram poucas aparições, visto que ela é um das personagens principais – meu coração se enchia de amor por essa série de novo!

Eu não serei uma flor que murcha no caule, despercebida e seca. Sim. Eu fui destruída por uma tempestade. Fui esmagada pela bota de um homem. O que é frágil e vulnerável em mim foi exposto e então jogado de lado como se fosse lixo. Mas ainda estou viva. Essa garota despedaçada tornou a brotar.

Quando a ação de fato começa e os nossos personagens partem para sua missão, a história toma seu ritmo de vez e Colleen nos brinda com uma mitologia incrível e com acontecimentos de tirar o fôlego.

Nesses panoramas saberemos mais sobre personagens que já passaram na série e sobre os que ainda estão cumprindo sua jornada, fazendo com que tudo fique cada vez mais interessante.
A série – que conta com uma boa dose de ação – também tem seu romance, no entanto, este não é o foco principal. O enredo nos mostra muito o amadurecimento dos personagens principais e tudo o que fez com que se tornassem quem são.

As missões em que estão envolvidos proporcionam um grande crescimento pessoal para ambos e eu simplesmente adorei isso. Não vou negar que passou por minha cabeça, pelo menos por meia dúzia de vezes, que já era hora de Kishan crescer e ver que um amor não correspondido não era assim um problema tão grande perto da imensidão de tantos outros existentes.

Quanto ao final, eu ainda não me decidi. Achei muito bonita a forma como Colleen amarrou sua história, mas tive a sensação que foi rápido demais sabe?  Me deu a sensação de algo não foi tão bem aproveitado. Resumindo: foi um belo final, mas não arrebatador.

E foi com uma escrita envolvente e ímpar que Houck encerrou sua série e nos mostrou em fim o destino de nosso tigre ébano. Este não se tornou um livro favorito, mas aqueceu meu coração e trouxe uma sensação de nostalgia muito boa, fazendo com que relembrasse todos os momentos maravilhosos que passei lendo essa série anos atrás. Ouso dizer que é leitura obrigatória para os fãs dessa série.

Espero que tenham gostado das considerações! Não deixem de comentar, ok? Beijos e até o próximo post!

8 comentários:

  1. Eu estou com o primeiro livro dessa série para ler e estou bem empolgada para iniciar a leitura. Que bom saber que esse último livro terminou bem, mas uma pena que teve a sensação de ter sido desenvolvido muito rápido o final.
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Li a trilogia em 2014 e, na época, até gostei. Achei divertida, principalmente, por causa do conteúdo cultural, mas hoje em dia não me interesso mais por essa história. Percebo como você ficou entusiasmada com a leitura e como ela foi feliz para você, contudo, não fiquei com vontade de ler.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Pollyanna! Eu não consegui terminar a série! rsrs
    Não curti o triângulo amoroso nem a importância que era dada a Kelsey, porque todo mundo, TODO O MUNDO se apaixonava por ela. Então isso me irritou, mas quero retomar a série para ler esse final. Bom saber que não foi forçado, quem sabe não é uma deixa para eu finalmente terminar de ler, né?
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Eu amo essa série e quero muito comprar esse livro porque merece ficar na estante junto com os outros. Acho bacana a autora pensar em um desfecho para o Kishan e sua resenha me deixou ainda mais curiosa para conhecer essa nova personagem e também apreciar mais da mitologia que só Colleen Houck sabe como fazer para nos encantar.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  5. Confesso que peguei um pouco de ranço da Kelsey ao longo de todos os livros dessa série maaaas Kishan sempre foi um dos meus personagens preferidos da trama, então não poderia deixar de ler esse desfecho. Também achei que o final ficou um pouco corrido demais - levando em consideração o ritmo controlado que o livro manteve na maior parte do tempo -, mas ainda assim fiquei com o coração quente e satisfeito ao fechar o livro haha
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem Pollyana?

    Eu tenho vontade de ler essa série, parece ser realmente envolvente os livros e seus personagens passam a impressão de ser carismáticos. Gostei da sua resenha e fiquei mais curioso para conhecer esse universo apresentado pela Colleen. Parabéns pelas fotos, ficaram lindas!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Eu ainda não tive coragem de ler o livro, não sei se vou gostar do destino que ela deu para um personagem que eu gostei desde o primeiro instante que apareceu na história.
    Eu gosto muito dessa série, mas fiquei frustada com o último livro, então ainda não me decidi se vou ler a história do Kishan.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  8. Oi Pollyanna! Tudo bem?
    Como eu ainda não li essa série, possivelmente peguei spoilers, mas acho que meio que dava para imaginar o que viria considerando as quantas resenhas lidas sobre os vários livros dessa série. Ainda assim quero ler a série toda e de preferência não parar na metade do caminho como acabei fazendo com uma que eu comecei a ler em 2014 e até hoje não terminei.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://www.galaxiadeideias.com/
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir