Resenha #213: Mulheres na luta


Título: Mulheres na Luta
AutoraMarta Breen e Jenny Jordahl
Editora: Seguinte
Nº de Páginas: 128
Há 150 anos, a vida das mulheres era muito diferente: elas não podiam tomar decisões sobre seu corpo, votar ou ganhar o próprio dinheiro. Quando nasciam, os pais estavam no comando; depois, os maridos. O cenário só começou a mudar quando elas passaram a se organizar e a lutar por liberdade e igualdade.
Neste livro, Marta Breen e Jenny Jordahl destacam batalhas históricas das mulheres — pelo direito à educação, pela participação na política, pelo uso de contraceptivos, por igualdade no mercado de trabalho, entre várias outras —, relacionando-as a diversos movimentos sociais. O resultado é um rico panorama da luta feminista, que mostra o avanço que já foi feito — e tudo o que ainda precisamos conquistar.
Olá pessoal, tudo bom com vocês? Hoje venho com a dica de um quadrinho super diferente e inspirador, daqueles que nos enche de orgulho e de gana para continuar construindo uma sociedade mais justa e igual para todos. Que tal conferir minhas impressões de leitura sobre Mulheres na luta, lançado este ano pela editora Seguinte?
 “Foi por meio de muitas lutas que nós, mulheres, conquistamos o direito de votar, de estudar, de escrever livros, de ter um trabalho digno, de escolher quem e como amar. É preciso honrar o árduo trabalho que elas fizeram, multiplicando nossa luta e não deixando essa chama se apagar”.
O fato de podermos estudar, de termos a liberdade de ir e vir, de escolher em quem votar, com quem vamos nos casar, tudo isso é tão normal em nosso dia a dia que sequer paramos para pensar que nossas vitórias são recentes se comparadas a toda nossa história.

Muitas vezes sequer paramos para refletir que só na legislação trabalhista promulgada por Vargas conquistamos de fato o direito à greve, a uma jornada de oito horas de trabalho (que antes alcançava 16 horas) e o direito a licença maternidade (mulheres eram simplesmente descartadas de seus trabalhos quando engravidavam).

Não paramos para refletir que há não muito tempo atrás, não possuíamos uma legislação específica que inibia a violência contra mulher, ou que éramos tratadas como propriedades de nossos maridos.

Mas nesta questão, estamos entrando apenas nas lutas que ocorreram aqui, em nosso país, quando, na verdade, a luta começou lá em 1840, na Inglaterra, em um congresso contra a escravidão, quando, na delegação dos Estados Unidos foram levadas mulheres que foram impedidas de falar.
Elizabeth Staton começou a escrever uma declaração de igualdade de direitos, apresentada em 1848, em uma conferência abolicionista em Seneca Falls, em Nova York. O evento foi considerado a primeira convenção do movimento feminista, que desde então vem lutando pelo lugar das mulheres na sociedade, por seus direitos.

Este livro nos mostra exatamente estas lutas, de uma forma leve e descontraída, exibindo aqui cada uma de nossas conquistas através dos séculos, mas nos mostrando também que muito ainda há de ser feito para que a igualdade seja plenamente conquistada ao redor do mundo. Ainda falta muito para sermos respeitadas, para que tenhamos o pleno direito de sermos quem somos e vivermos plenamente sem ameaças a nossa integridade e as nossas vozes.
Aqui temos através de quadrinhos, exibição de lutas de mulheres, damos vozes a histórias que muitas vezes não são contadas em nossos livros de história.

Você por acaso conhecia, antes do desfile da Mangueira, a história de Esperança Garcia, a autora do registro mais antigo de uma denúncia e de uma petição de uma pessoa escravizada dirigida diretamente a uma autoridade? Sabia que ela foi considerada a primeira advogada do Piauí pela OAB? Sabe quantas histórias de outras tantas mulheres foram esquecidas ao longo do tempo?
Este é um livro que resgata a história e as vozes de muitas mulheres, através de relatos curtos, de fácil assimilação, recuperando assim nossas memórias. Este é o tipo de livro que nos enche de orgulho, de esperança e de gana para conquistar ainda mais direitos, ainda mais vitórias e sem sombra de dúvidas é uma obra que devia ser conhecida, apreciada e lida por todos, motivo pelo qual a recomendo fortemente a todos vocês.

Conheçam estes 150 anos de luta, orgulhem-se deles e tenham a consciência e inspiração para os muitos anos que ainda virão. Busquem no nosso passado a força e a sororidade necessária para a construção de um futuro melhor. Este livro, sem sombra de dúvidas, o ajudará nisso.
Eu não poderia finalizar este post sem dizer o quanto fiquei maravilhada com o trabalho gráfico desta edição. os tons, a edição em capa dura, a revisão, tudo está impecável! Além de ser um livro maravilhoso em seu conteúdo, ele também é lindíssimo esteticamente! Resumindo, é o tipo de livro que dá orgulho ter na estante, em todos os sentidos! ♥ rs

Bem pessoal, espero que tenham gostado da dica de hoje e deste post um tanto quanto diferente. Não deixem de comentar, ok? Beijos e até o próximo post!

8 comentários:

  1. Eu li esse livro e simplesmente amei a forma como foi narrado a vida de mulheres tão importantes para nossa história. Realmente é um livro que enche de orgulho qualquer mulher. São conquistas que não devem ser esquecidas nunca e essa forma leve e descontraída de contar a nossa história ela tende a chegar as mais tenras idade. Eu amei.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Realmente é bom resgatarmos e conhecermos mais sobre aquelas mulheres que há muitos anos lutaram pelos direitos que nós gozamos hoje em dia.
    Eu não tinha conhecimento a respeito do livro, mas adorei a edição. Se eu tiver a oportunidade, com certeza irei lê-lo!

    ResponderExcluir
  3. Estou louca para ler esse quadrinho. Acho a edição muito linda e o tema é muito importante. Achei incrível saber mais sobre a leitura, sei que vou gostar bastante.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá, amei saber um pouquinho sobre essa publicação. Deve mesmo ser inspirador fazer essa leitura e ver quanto já conseguimos com nossa luta e quanto nós, mulheres, ainda precisamos e podemos conseguir. Amei sua resenha.

    ResponderExcluir
  5. Tudo nesse livro é lindo, a começar da proposta e do tema relevante. mas não dá pra deixar de babar forte neste projeto gráfico. está maravilhoso!!!
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Eu to louca por esse exemplar. Desde que foi lançado e mesmo não sendo leitora assídua de Graphic Novel, acho que tem uma abordagem super necessária e que vale a pena conhecer.
    Sua resenha me deixou ainda mais confiante de que a leitura será maravilhosa.

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  7. Ola!!!

    A companhia das letras de um tempo para cá vem investido pesado em livros que contam a historia das mulheres e despertam o feminismo de uma maneira coerente! Não conhecia essa obra, mas amei o que disse e principalmente, adorei a edição e a diagramação dela! Que carinho espetacular!!

    beijos

    ResponderExcluir
  8. Eu simplesmente amei essa bora, é livro sobre a força da mulher. A força de quem pode vencer e conseguir o que quer. Amei as fotos e tua resenha soube passar tudo sobee cada trecho essencial da obra, da para sentir como ela é forte.

    ResponderExcluir