Resenha #238: As três partes de Grace


Título: As três partes de Grace
AutorRobin Benway
EditoraGrupo Editorial Record
Nº de Páginas: 322
Grace acabou de ter uma filha. E a entregou para adoção. Não foi uma decisão fácil, já que a própria Grace é adotada. Como escolher uma família para sua bebê? Como ter certeza de que ela terá bons pais? Era de esperar que tudo isso fosse emoção suficiente na vida de uma adolescente, mas ela também acabou de descobrir que tem dois irmãos.
Maya é a única integrante de cabelos escuros naquela família de ruivos. As fotos pela casa mostram como ela é diferente de seus pais e de sua irmã Lauren, filha biológica do casal. Quando a família começa a passar por problemas e tudo parece prestes a desmoronar, Maya não consegue parar de se perguntar se aquele é o seu lugar. Quem é sua família biológica? Onde está seu lar?
Joaquin é o irmão mais velho. Ele nunca foi adotado. Chegou muito perto por muitas vezes, mas algo sempre acabava dando errado. Agora ele vive com uma boa família acolhedora, cheia de amor e vontade de adotá-lo, mas o garoto, prestes a completar dezoito anos, não sabe se deve mesmo acreditar que o destino está lhe dando chances de ser filho de alguém. Criar laços afetivos não é fácil quando se passou a vida inteira sendo abandonado. Mas talvez suas irmãs possam lhe ajudar a vencer essa barreira.
Em vista por amor familiar, companheirismo e, no fim das contas, por não se sentir sozinho no mundo, Grace, Maya e Joaquin vão contar uns com os outros na procura pela mãe biológica. E por si próprios.
Olá pessoal, tudo bom? Se você acompanha o canal sabe que recentemente recebi uma VIB do Grupo Editoral Record que prometia arrancar lágrimas de seus leitores. Eu, como adoro um drama, resolvi me jogar na leitura e venho contar para vocês como foi minha experiência de leitura com “As três partes de Grace”. Que tal conferir?
Neste livro conhecemos a história de Grace, uma adolescente que se viu grávida e compelida a dar sua filha para adoção. Aquela não foi uma decisão fácil para a garota, visto que ela própria é adota. No entanto, ela sabia bem que não tinha qualquer condição de criar a criança sozinha e o pai abriu mão dos direitos sobre ela logo que soube de sua concepção.

Mesmo sabendo que fez a coisa certa, ela não consegue lidar com sua escolha e, por esse motivo, ela acaba tomando a decisão de procurar alguém que teve de tomar a mesma decisão que ela: sua mãe biológica.

Em meio à busca pela mulher ela acaba descobrindo que tem dois irmãos: Maya, uma garota inteligente e de personalidade forte, que fora adotada por uma família que ficou grávida em seguida e que tem dificuldades de se sentir realmente parte de algo e Joaquim, o único dos irmãos que nunca foi adotado e que passou por provações e sofrimentos por toda sua vida.

Os três começam a conviver, devido àquele laço de sangue que os une e é a partir daí que vemos a história se desenrolar.
Em “As três partes de Grace” temos uma história sobre conhecer o seu passado e abraçar seu futuro, uma história sobre pertencimento, sobre descobrir seu lugar no mundo. É sobre laços afetivos e familiares.

Por meio das palavras emocionantes e delicadas de Robin Benway, acompanhamos através de uma escrita fluida, um enredo sobre dor e esperança; sobre cura e libertação.

Li boa parte do livro achando a história bonita, tocante e acreditando que não me juntaria ao time das pessoas que choraram ao decorrer da leitura. No entanto, bastou chegar às últimas cem páginas do livro para emoção correr soltar e ter vontade de abraçar cada um de seus personagens e sua história.

Esta é sim uma leitura emocionante, daquelas que arrancam lágrimas e trazem reflexões. “As três partes de Grace” é um daqueles livros despretensiosos que chegam de mancinho, ganham nosso coração e ficam em nossa memória por muito, mas muito tempo e é por isso que o recomendo hoje a todos vocês.

Espero que tenham gostado do post e da indicação de hoje! Não deixem de comentar, ok? Beijos e até o próximo post!

4 comentários:

  1. Já li esse livro também e achei uma leitura incrível. A forma como a autora fez o leitor se envolver com os personagens, participar do seu cotidiano e torcer para que tudo ficasse bem, não tem preço. É aquelas histórias de deixar o coração apertadinho mesmo!

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro, mais pretendo ler por sua carga emocional e nos trazer reflexão, adoro ficar analisando a leitura e como posso melhorar a minha pessoa através dela. Parabéns pela resenha fiquei curiosa em saber como esses três personagem vão superar cada um seus problemas e em como eles poderão se ajudar, obrigado pela dica, bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oi Pollyanna.

    Ainda não tive a chance de lê-lo, mas cada resenha que leio eu fico curiosa para saber mais desses três personagens. Vou tentar adquiri -lo o mais rápido possível. Obrigada pela dica e parabéns pela resenha. Adorei.

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Oiieeee


    Eu gostei demais desse livro é tão cheio de sensibilidade, bem escrito e a gente cria uma conexão real com os personagens. O Joaquin foi meu favorito, mas adorei todos, e achei o final muito bom, foi imprevisivel como as coisas iam ocorrer e isso me manteve super imersa na leitura.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir