Destaques

Resenha #266: A Nuvem

Por Polly - Entre Livros e Personagens •
20 novembro 2020

 

Olá pessoal, tudo bom com vocês? Depois de um hiato causado pela volta da rotina de trabalho, consegui me organizar melhor e estou aqui para comentar um pouco com vocês sobre A nuvem, o segundo livro da trilogia ScytheO ceifador, do Neal Shusterman. Bora conferir minhas impressões de leitura?


AVISO: Antes de mais nada, quero dizer que não vou comentar nada que possa ser spoiler do livro anterior – o que é muito difícil, visto que até um mínimo detalhe pode trazer informações importantes para aqueles que não o leram. Sendo assim, não vou comentar o enredo e sim pontos que ache importante. A sinopse encontra-se no final do post, para quem quiser saber um pouco mais sobre o enredo do livro.


“Toda vez que testemunho um ato cruel de um ceifador corrupto, semeio nuvens em alguma parte do mundo e lamento em forma de chuva. É o mais próximo que consigo chegar das lágrimas” – Nimbo- Cúmulo.

 Confesso para vocês que comecei a leitura com um pé atrás. Sabe como é, o primeiro livro foi simplesmente perfeito, sem defeitos. Para mim era muito difícil que o autor conseguisse manter o ritmo, que conseguisse manter o nível de criação espetacular que estava seguindo. Imaginem então qual foi minha surpresa quando ele conseguiu entregar uma trama ainda mais desenvolvida.


Neste volume vemos que o mundo que superou a fome, as mortes, doenças, guerra e desigualdade social, não conseguiu superar as falhas inerentes do ser humano que surgem quando os mesmos estão no poder e devido a isso, este mundo perfeito ameaça ruir. Nem a inteligência artificial mais perfeita tem ideia de como resolver as questões que vem surgindo – visto que possui um juramento de não interferir na ceifa.


Se por um lado temos uma Nimbo- Cúmulo perfeita e incorruptível, observando como o ser humano colocará tudo em risco, temos os Ceifadores, a quem a perfeição não se aplica, afinal, são só humanos.  Estes – os controladores da morte, do destino das pessoas – estão passando por uma ruptura e uma grande parte de seus membros estão se esquecendo do propósito de sua função, passando por cima da ética e dos preceitos que deveriam seguir.



Enquanto acompanhamos e conhecemos mais da Nimbo, vemos a Ceifa entrar em crise, ainda temos contato com algumas outras realidades que envolvem a sociedade criada por Shusterman: Os Infratores – aqueles que se recusam a seguir as ordens da inteligência artificial e por isso perderam o contato com ela  e os Tonistas, que não acreditam no poder da Ceifa nem no direito do ser humano interferir na morte de uma maneira tão incisiva.


E em meio a essas novas realidades apresentadas, acabamos nos deparando com personagens antigos do primeiro volume e com novos personagens, como Grayson, que terão papel fundamental na trama.


Para alguns leitores, toda essa nova introdução a novos personagens e realidades – enquanto ainda acompanhamos os personagens que surgiram no primeiro volume – acaba deixando a trama um pouco mais lenta. No entanto, para mim, isso não aconteceu. Eu fiquei tão fascinada pelas respostas que vinha recebendo, de questionamentos que sequer imaginava que tinha, que tudo me enredou desde o início, deixando a história fascinante. A tensão nas páginas era quase palpável. Havia ali uma tragédia anunciada e só nos cabia – assim como a Nimbo-Cúmulo – ser espectador de tudo aquilo.



E já que citei os personagens do livro anterior, sem entrar em detalhes, quero dizer que há um amadurecimento gigantesco dos mesmos. Os acompanhamos seguindo os destinos que lhes foram impostos, mas sem se acovardar ou se resignar. Eles tomam caminhos diferentes em meio a missões distintas, no entanto, cada um à sua maneira, terá papel fundamental no final deste livro.


E falando no desfecho, QUE FINAL FOI ESSE? Sim, frase em caixa alta, com direito a surto! Se eu não tivesse o terceiro livro em mãos, não sei se teria tido psicológico para esperar pelo próximo volume. O livro termina com um gancho incrível e é impossível não se sentir compelido a pegar o próximo livro e ir atrás de respostas.


Bem pessoal, essas foram algumas das minhas considerações a respeito de A nuvem. Esta foi uma continuação fantástica, que me enredou do início ao fim, fazendo com que sentisse raiva, tensão, apreensão... e ainda assim ansiasse por mais no fim de cada capítulo. Recomendo demais o primeiro e o segundo volume, com a certeza de que estou indicando uma das melhores distopias que já li na vida.


Espero que tenham gostado do post de hoje! Não deixem de comentar, ok? Beijos e até mais.






Título: 
A Nuvem

AutorNeal Shusterman

Editora: Seguinte

Nº de Páginas: 496


No segundo volume da série Scythe, a Ceifa está mais corrompida do que nunca, e cabe a Citra e Rowan descobrir como impedir que os ceifadores que não seguem os mandamentos da instituição acabem com o futuro da humanidade.

Em um mundo perfeito em que a humanidade venceu a morte, tudo é regulado pela incorruptível Nimbo Cúmulo, uma evolução da nuvem de dados. Mas a perfeição não se aplica aos ceifadores, os humanos responsáveis por controlar o crescimento populacional. Quem é morto por eles não pode ser revivido, e seus critérios para matar parecem cada vez mais imorais. Até a chegada do ceifador Lúcifer, que promete eliminar todos os que não seguem os mandamentos da Ceifa. E como a Nimbo Cúmulo não pode interferir nas questões dos ceifadores, resta a ela observar.

Enquanto isso, Citra e Rowan também estão preocupados com o destino da Ceifa. Um ano depois de terem sido escolhidos como aprendizes, os dois acreditam que podem melhorar a instituição de maneiras diferentes. Citra pretende inspirar jovens ceifadores ao matar com compaixão e piedade, enquanto Rowan assume uma nova identidade e passa a investigar ceifadores corruptos. Mas talvez as mudanças da Ceifa dependam mais da Nimbo Cúmulo do que deles. Será que a nuvem irá quebrar suas regras e intervir, ou apenas verá seu mundo perfeito desmoronar?



Comentários via Facebook

9 comentários:

  1. Ei, Pollyanna, tudo bem? Eu li o primeiro e o livro e amei. Uma coisa que já me agradou em saber é que às coisas são melhores desenvolvidas nesse novo volume, porque tem uma coisinha só que me incomodou em "O Ceifador" que foi um certo romance. De resto eu gostei muito!



    Books House

    ResponderExcluir
  2. Oi, Polly!
    Eu já li tantas resenhas positivas sobre essa trilogia, que morro de vontade de iniciar essa leitura. Amei a sua resenha principalmente por ser livre de spoilers! Eu normalmente evito ler resenhas de livros sequenciais exatamente por conta disso haha :D

    Estante Bibliográfica

    ResponderExcluir
  3. Oi, Polly! Tudo bom?
    Minha irmã tem o primeiro livro aqui e todo mundo ama TANTO essa trilogia que vou dar uma chance ano que vem - tive uma experiência meio nhé de leitura com outra série do autor, então espero reatar laços com a narrativa desse nessa história :v
    Bom saber que a qualidade se mantém no segundo volume!

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Polly! Tudo bem?

    Eu li essa trilogia recentemente junto com minha melhor amiga, lemos um atras do outro e nossa, que trilogia incrivel sem nenhum defeito! Entramos numa baita ressaca depois dos livros, inclusive HAHAHAHAHA A Nuvem eu gostei demais, a Nimbo é meu personagem preferido da história e o terceiro livro é simplesmente incrivel, um desfecho daqueles perfeitos pra uma trilogia de tanto peso como essa!
    Adorei o post e suas fotos ficaram lindas!

    ResponderExcluir
  5. Oi
    que bom que gostou muito da leitura desse segundo, o pessoal comenta muito bem da trilogia, parece ser uma trilogia de qualidade, os novos personagens parecem ser bons.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Essa é uma das trilogias que quero ler, pois vejo muitos comentários bons sobre. Amei sua resenha! e adorei as suas fotos.

    ResponderExcluir
  7. Oi Polly, sua linda, tudo bem?
    OMG! Sua resenha me deixou mais empolgada do que eu já estava para ler essa trilogia. Só vejo elogios por todos os lados. Esse é um gênero que mexe muito comigo e faz muito tempo que não leio nada assim. Vou colocar no topo da minha lista! Sua resenha ficou ótima!!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  8. Oi Polly!
    Estou doida para ler essa série, desde do primeiro livro venho acompanhando algumas resenhas e fiquei por dentro de que ainda não tinha lançado todos os livros, então agora lendo a sua resenha fiquei muito feliz em saber que a já saiu o terceiro, adoro distopia. Parabéns pela resenha, bjs!

    ResponderExcluir
  9. Já tinha lido uma resenha sobre esse livro, nela a pessoa falava algo bem diferente de você, dizia até mesmo que tinha se decepcionado. Fiquei surpresa de ver uma resenha com uma opinião diferente. Prova de que um mesmo livro pode ser visto por ângulos bem diferentes!

    ResponderExcluir

Instagram

© Entre Livros e Personagens – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in