Destaques

Resenha #268: Valentes

Por Polly - Entre Livros e Personagens •
05 janeiro 2021

 

Olá pessoal, tudo bom com vocês? Hoje é dia de falar de um livro de não ficção, uma referência ao tratar do assunto dos refugiados no Brasil. Que tal saber um pouco mais sobre Valentes?


Desde a novela Órfãos da terra, exibida pela Rede Globo, surgiu em mim o interesse de entender um pouco mais sobre a realidade das pessoas refugiadas em nosso país – o motivo de terem saído de suas terras e todos os preconceitos e percalços que enfrentaram desde então.


Eis que surge a chance de ler Valentes, um trabalho das autoras Aryane Cararo e Duda Porto. Por já ter lido Extraordinárias, outro trabalho feito por elas, sabia que estava em minhas mãos um livro rico, que desmistificaria muito dos preconceitos que vemos na sociedade e nos exibiria de maneira clara e humana toda a realidade vivida por refugiados.


Ser refugiado não é uma escolha, e sim uma circunstância. Estamos aqui por uma grave e generalizada violência aos direitos humanos, nossos países não nos protegem. Os que conseguiram fugir vivem um outro tipo de guerra.


Logo no início o livro nos apresenta um panorama histórico de vinte anos de existência da Lei do Refúgio, a forma como nossa legislação evoluiu ao ponto de se tornar uma das mais modernas do assunto, até mesmo o risco de retroceder que atualmente essa legislação corre.


Depois dessa introdução riquíssima que começa por quebrar paradigmas e preconceitos, temos contato com a realidade. Nos são apresentadas histórias de pessoas que tiveram que deixar tudo para trás e precisaram recomeçar em terras brasileiras. Vida de pessoas que nunca se imaginaram nessa situação e que tiveram que recomeçar do zero, na maioria das vezes com pouquíssimo apoio ou perspectiva.


 Relatos tristes, inspiradores e carregados de uma força descomunal. Relatos que jogam por terra estereótipos e falsas ideias relacionadas à migração.


A verdade é que nenhum deles escolheu sair de sua terra natal. Foram forçados a abandoná-la, seja por extremas dificuldades financeiras, seja por causa de guerras, seja por perseguição baseada em raça, religião, nacionalidade, identidade de gênero, orientação sexual ou opinião política. E é por isso que este livro acolheu histórias de todas as formas de migrar.


 Antecedendo estes relatos, as autoras tiveram o cuidado de trazer informações que explicam os conflitos em cada uma dessas partes do mundo e a forma como tais conflitos obrigaram essas pessoas – assim como tantas outras – a fugirem.


Aqui temos um trabalho impecável e necessário, que ensina, que pratica a empatia e nos mostra como muitas vezes a desinformação acaba por ferir ainda mais pessoas que já passam por situações tão conturbadas e inimagináveis para nós. É um livro que tenta tirar a questão de migração de um lugar de sofrimento, levando-o para um lugar de dignidade. Um livro que ensina e dá rosto, nome e história para pessoas que passaram por migrações, quebrando paradigmas e nos tornando mais sensíveis as dificuldades e a dor do outro. Um livro fantástico, que foi uma verdadeira aula sobre uma realidade que não conhecia tão a fundo e é por esse motivo que a recomendo hoje a todos vocês.


Espero que tenham gostado da indicação de hoje. Não deixem de comentar, ok? Beijos e até o próximo post!





Título: Valentes

Autora: Duda Porto e Aryane Cararo

Editora: Seguinte

Nº de Páginas: 320

Das mesmas autoras de Extraordinárias, Valentes é uma obra de referência sobre o tema do refúgio no Brasil.

A questão dos refugiados tem ganhado holofotes pelo mundo inteiro, mas o preconceito, a xenofobia, as fake news e o medo frequentemente atrapalham a discussão. Para auxiliar na compreensão desse tema tão complexo e combater a desinformação, as jornalistas Aryane Cararo e Duda Porto de Souza reuniram histórias de vida emocionantes, de pessoas de mais de quinze nacionalidades, que vieram para o nosso país pelos mais variados motivos ― desde dificuldades financeiras até perseguição baseada em raça, religião, nacionalidade, orientação sexual, identidade de gênero ou opinião política ―, todas em busca de um lugar onde pudessem de fato viver.
Com uma linguagem acessível, a obra também traça um panorama histórico do refúgio no Brasil e no mundo, apresentando conceitos e dados, e traz infográficos sobre os principais conflitos que geraram esses fluxos migratórios. O resultado é um material humano e sensível, que dá voz a quem precisa ser ouvido e celebra as diferenças que tornam nossa nação tão plural.

“A ampla pesquisa e os recortes históricos de Valentes tornam a obra uma referência de informação da causa que nos une: a humanitária.” ― Agência da ONU para Refugiados (ACNUR)


Comentários via Facebook

10 comentários:

  1. Ei, Polly, tudo jóia? Esse é um daqueles livros que realmente precisa ser lido, eu adorei a temática. E pelo menos deixa as pessoas mais bem informadas, e a situação estrada no livro é triste, mas é tão real que chega a dar vontade de chorar! Eu adorei a sua resenha, ficou incrível!


    Books House

    ResponderExcluir
  2. Oi Polly, tudo bem ? É um livro forte e intenso né ?! Achei a temática interessante, não deve ser fácil ser um refugiado em nenhuma circustância, as cicatrizes que essas pessoas carregam, tudo o que precisam deixar para trás, não é nada fácil.
    Minha avó veio para o Brasil, fugindo da segunda guerra, é algo aterrorizante mesmo. Enfim...
    Resenha muito bem feita, as pessoas precisavam saber mais sobre isso para que tivessem menos preconceito.
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Menina, eu não conhecia esse livro ainda. Sou bem curiosa para ler Extraordinárias, e agora, sabendo que é das mesmas autoras, já vou adicionar os dois na minha lista de desejados. =)
    Amei sua resenha e achei interessante saber que temos uma das leis mais modernas do mundo nesse quesito. Uma pena que estamos em vias de dar uns 10 passos para trás, gostaria que isso não acontecesse.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
  4. Polly eu ainda não conhecia o livro e fiquei impressionada do quanto a leitura é necessária. Em tempos tão pouco empáticos como os que estamos vivendo, esquecer fronteiras e receber com dignidade pessoas que passam por conflitos cruéis, é o mínimo que podemos fazer como humanos. Amei a dica!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi Polly, sua linda, tudo bem?
    Que coincidência, recentemente vi um filme baseado em uma história verídica sobre refugiados, e sai do filme impactada e percebi que não sabia nada sobre a situação deles. E é no mundo inteiro. Não sabia sobre esse livro, mas estou bem interessada em aprender e me informar sobre mais essa dura realidade. Sua resenha ficou ótima.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  6. Oi
    o enredo da novela órfãos da terra também chamou minha atenção, eu não conhecia essa história e que legal que é uma boa obra, parece ser bem escrita e ainda tem um tema importante.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi Pollyana,
    Que livro interessante. Ainda mais pq tem relatos verdadeiros. Ótima dica de leitura ^^.
    Bjos
    https://www.kelenvasconcelos.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Polly!
    Por isso adoro sempre estar na retribuição de comentários, fico muito feliz por ler uma resenha assim e acabar conhecendo um livro que nos inspira a olhar mais detalhado para cada situação. Vou ler esse livro com certeza já anotei a dica, não assisto novela ,mais fiquei curiosa quando citou vou procurar saber mais. Parabéns pela resenha e obrigado pela dica, bjs!

    ResponderExcluir
  9. A desinformação é um mal terrível que tem crescido de forma assustadora, principalmente nessa sociedade em que a tecnologia tem um lugar cada vez maior dentro dela. Não conhecia as autoras mas já tinha ouvido falar na outra obra dela. Gostei demais de toda a premissa dessa porque é algo que não vejo comentarem e nem explicarem em lugar nenhum. Obrigadão pela dica <3

    Abraço,
    Larissa - Parágrafo Cult: Instagram | Blog

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro ainda, mas achei a temática muito importante e atual. Confesso que não tenho o hábito de ler não ficção, mas fiquei bem interessada pelo assunto e pelo fato de que as autoras trouxeram uma contextualização dos conflitos citados antes de cada cada relato. Devem ser histórias muito tristes e dolorosas de se ler, mas acho importante para mostrar realidades que parecem ser tão distantes das nossas e trazer o lado mais humano desses conflitos que a gente só vê pela televisão.
    Amei a resenha e essas fotos maravilhosas. Vou anotar a dica!
    Beijos!

    ResponderExcluir

Instagram

© Entre Livros e Personagens – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in