Destaques

Resenha #270: Na corda bamba

Por Polly - Entre Livros e Personagens •
15 abril 2021

 

Olá pessoal, tudo bom com vocês? Depois de um longo período sem postar, hoje é dia de retomar as resenhas aqui no blog. Hoje vamos conversar um pouco sobre “Na corda bamba” da autora Kiley Reid, lançado pela Editora Arqueiro em janeiro.


Emira Tucker, uma jovem preta de 25 anos, que trabalha como babá de uma criança branca, Briar, é surpreendida certo dia por um episódio de racismo. Ela estava com a garotinha em um mercado quando o segurança a aborda, acreditando que ela havia sequestrado Briar.


A situação logo gera comoção, uma aglomeração surge ao seu redor, alguém filma toda a situação e a comoção só acaba quando o pai da garotinha chega ao local.


O ocorrido causa muita indignação. A patroa de Emira – Alix, fica chocada com o ocorrido e quer que a justiça seja feita a qualquer custo.


Emira, por outro lado, só quer deixar toda a história para trás. Tudo o que ela menos precisa no momento é da exposição que seria gerada pela divulgação das imagens do mercado.


No entanto, o passado de Alix volta para assombrá-la e ela passa a tentar convencer não só Emira, mas a si mesma, a fazer aquilo que considera certo.



Quando soube do lançamento desse livro, já o coloquei em minha lista de desejos. Desde o ano passado busco ler mais coisas que envolvem o tema racismo, seja ficcional ou não ficcional e achei bem interessante a premissa desse livro.


Comecei a acompanhar algumas resenhas e só via comentários positivos, o que só fez aumentar minhas expectativas.


Iniciei a leitura e de cara me deparei com um primeiro capítulo forte, revoltante, com uma temática de extrema relevância, que vem sendo tão debatida em nossa sociedade. Aquele primeiro capítulo me deu a impressão de tinha um livro favorito em mãos, mas não foi bem isso que aconteceu.


Não me entenda mal. O livro trouxe sim temas relevantes em seu texto, como racismo, sexualização de pessoas negras e a questão da famosa culpa branca, ou mito do salvador branco, mostrando em meio a essa temática, a importância de se ouvir mais aqueles que sofrem o preconceito, ao invés de querer mostrar a todo momento que não é racista.


Até mesmo a forma como a autora mostrou as visões da pessoa que sofreu o preconceito e os que estavam ao seu redor foi muito interessante, no entanto, este livro acabou não funcionando tão bem para mim.


O primeiro ponto que me incomodou foi a escrita da autora. Em determinados pontos da obra eu a achei confusa, chegando a ser enrolada em alguns momentos. E neste ponto quero fazer uma ressalva: isso aconteceu comigo, pode ser que você leia e ame a escrita dela e tudo bem.


No entanto, não foi este único ponto que me incomodou. Por toda premissa e pelos pontos positivos citados acima, eu esperava encontrar personagens fortes e uma trama mais profunda neste livro e isso infelizmente não aconteceu.


Alguns personagens foram muito estereotipados, outros simplesmente desinteressantes, ao ponto de não me sentir cativada por absolutamente nenhum deles. Acabou que a protagonista Emira não é muito aproveitada na trama, passando a ideia de ser uma personagem sem carisma. Eu senti falta de saber o que a personagem pensava, o que ela sentia e como as coisas realmente lhe tocavam. Ela tinha muito potencial, que a meu ver, não foi muito aproveitado.


O plot do livro, as questões dessa personagem, acabaram se perdendo em meio a uma briga de egos de dois outros personagens – que não cativam em nada.


De certa forma, acabei esta leitura frustrada. Sim, a autora pegou uma trama cotidiana e mostrou que determinados acontecimentos podem gerar grandes debates e que estes despertarão diversos pontos de vista, no entanto, estes nunca podem sobrestar os sentimentos de quem realmente foi vítima de um crime, no entanto, a forma como tudo foi abordado não funcionou para mim, havendo, no meu ponto de vista, uma falha no desenvolvimento da trama.


Bem pessoal, estas foram minhas impressões sobre Na corda bamba. Vocês já leram? Gostaram? Me contem nos comentários, ok? Beijos e até o próximo post!




Autora: Kiley Reid

Editora: Arqueiro

Nº de Páginas: 317

Certa noite, num supermercado de um bairro rico, Emira Tucker, uma jovem negra que trabalha como babá, é abordada por um segurança que a acusa de ter sequestrado Briar, a garotinha branca que está com ela. Uma pequena multidão se reúne, alguém faz um vídeo da situação e a comoção só termina quando o pai da criança aparece.

Alix, a mãe de Briar, fica chocada com o ocorrido. Bem-sucedida e dona de uma marca envolvida na luta pelo empoderamento feminino, ela decide que Emira merece justiça e resolve fazer de tudo para que isso aconteça.

A própria Emira, porém, só quer deixar a história para trás. Aos 25 anos, trabalhando sem carteira assinada e prestes a perder o seguro-saúde, ela está às voltas com os desafios da vida adulta e a última coisa que quer é ser exposta pela divulgação dessas imagens.

Mas, quando uma parte do passado de Alix vem à tona, ela e Emira são confrontadas com verdades que podem mudar para sempre o que elas pensam uma sobre a outra e sobre si mesmas.

Um romance essencial para os tempos atuais, Na corda bamba fala sobre como o racismo e o privilégio afetam as relações interpessoais no dia a dia. Com uma narrativa vibrante e provocativa, é também uma reflexão sobre como a necessidade de “fazer a coisa certa” pode nos colocar, às vezes irreversivelmente, no caminho errado.

 

Comentários via Facebook

12 comentários:

  1. Oi Polly, tudo bem?
    Primeira vez te visitando!
    Gostei muito da resenha e da sinceridade. A premissa super chamou minha atenção, mas saber que ele é superficial e enrolado me deu uma desanimada. :(
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  2. Oi Polly,
    Primeira vez que vejo alguém falando que por mais que a premissa dessa obra seja importante, não é um livro incrível.
    Particularmente, quero ler antes os livros da Nic Stone e depois posso até dar uma chance a este, mas já tive uma experiência posivita com a Nic, vou priorizá-la.
    beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Sua resenha é a segunda que vejo não gostar tanto da leitura. Gostei da sua sinceridade e ainda tenho vontade de ler pela temática, mas minhas expectativas estão um tanto baixas.

    Bjs

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  4. Oi Polly, tudo bem?
    Passando aqui novamente pra agradecer sua visita e desejar uma ótima semana. ♥
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  5. Olá, Polly.
    Eu confesso que julguei esse livro pela capa e nem me interessei em ler a sinopse dele. Por isso nem sabia do que se tratava até ler sua resenha. E é uma pena porque com essa premissa o livro poderia ter sido espetacular.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Oi Polly, tudo bem?

    Desde o lançamento esse livro vem me chamando atenção por conta do tema atual que ele aborda. É uma pena que apesar da ótima premissa a autora não conseguiu desenvolver a narrativa de forma mais satisfatória. Ainda pretendo dar uma chance para ele, mas vou baixar minha expectativas.

    Beijos;***
    Ariane Gisele Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  7. Olá...
    Olá...
    Adorei a sua resenha!
    Sempre esbarro com esse livro por aí, mas, ainda não tinha lido nenhuma resenha sobre. Pelos seus comentários parece ser uma leitura que até me agradaria, porém, ao ler suas ressalvas desanimei... Acho que prefiro passar a leitura :(
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi
    esse livro fala de um tema importante como o racismo, uma pena que pra você a autora acabou te frustrando, muito ruim quando a autora tem potencial na história e acaba se perdendo, mas eu já li resenhas positivas desse livro.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi Pollyana,
    Esta foi a primeira resenha que li desse livro. Nossa, eu super te entendo. Também fico aborrecida quando um livro não usa todo o potencial que pode usar. Te desejo ótimas leituras ainda para esse ano ^^
    Bjos
    Kelen Vasconcelos
    https://www.kelenvasconcelos.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Hey o/

    Eu vi até o lançamento mas meio que passou despercebido pra mim apesar da capa chamar atenção. Que pena que essa leitura foi frustrante.

    Boas leituras,
    Karen Gabrieli | Apesar do Caos

    ResponderExcluir
  11. Olá Polly! Eu já havia visto a obra, mas não despertou meu interesse. Uma pena não ter atingido suas expectativas. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  12. Comecei a ler esse livro e parei acho que uns dois capitulos depois do ocorrido no mercado. Gostei da sua resenha, quando retomar a leitura estarei com expectativas mais realistas. É uma pena que a autora não sobre aproveitar todo o potencial da história.

    Blog Profano Feminino

    ResponderExcluir

Instagram

© Entre Livros e Personagens – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in