Destaques

Resenha #271: Onde mora o amor

Por Polly - Entre Livros e Personagens •
17 maio 2021

 


Olá pessoal, tudo bom com vocês? Hoje é dia de comentar sobre mais um dos romances de hoje da editora arqueiro, desta  vez conhecendo uma nova autora. Vamos conversar um pouco sobre “Onde mora o amor”, da Jill Mansel?


Dexter é um mulherengo que adora sua vida despreocupada. Acostumado a estar envolvido com várias mulheres ao mesmo tempo, pulando de uma festa para outra, ele não tinha pretensão nenhuma de grandes mudanças em sua vida.


No entanto, sua irmã acaba falecendo de uma forma inesperada e deixando para ele a responsabilidade de criar Delphi, sua bebê de apenas nove meses.


Sem qualquer experiência com crianças e tentando fazer o melhor possível pela sobrinha, Dexter resolve deixar a cidade grande e se mudar para Briarwood, uma cidade pequena onde todos parecem se conhecer e se apoiar.


Nesta pequena cidade Dexter acaba conhecendo Molly, sua vizinha de porta, uma artista talentosa, mulher independente que se oferece para ajuda-lo com Delphi.


Dexter passa a viver no local e começa a sentir a diferença entre o que esperava e a realidade em que está vivendo. Em meio a uma comunidade repleta de figuras interessantes, com uma vizinha por quem está começando a nutrir sentimentos, seria Dexter capaz de se acostumar a sua nova realidade?



Este foi um livro bem diferente do que eu esperava. Para ser muito sincera, acreditei que encontraria um enredo voltado totalmente para Dexter e me deparei em suas páginas com várias histórias paralelas pertencentes a uma mesma comunidade, onde cada uma daquelas pessoas passavam por seus próprios dilemas.


Isso foi algo ruim? Não, muito pelo contrário! Se você me acompanha sabe que adoro enredos que envolvem esse espírito de comunidade, onde vemos pessoas dispostas a se ajudarem.


Adorei conferir os enredos que cercavam Dexter e Delphi, fossem eles segredos do passado, questões presentes ou decisões importantes para o futuro. Achei todos os personagens secundários muito interessantes e fiquei curiosa para saber que fim teriam suas questões.


Bem, até aí tudo bem, certo? O livro se mostrou diferente do que esperava, mas foi de uma maneira positiva. No entanto, em meio a tantas tramas e personagens interessantes, acabou que a trama central de Dexter, Molly e Delphi acabou não me perdendo tanto.


No início é muito bacana ver a forma como Dexter começa a evoluir como pessoa quando deixa de se colocar em primeiro lugar em tudo e passa a pensar no bem estar de outras pessoas a seu redor também. É gostoso acompanhar ele assumindo algumas responsabilidades, acordando para vida.


Quando entra o romance a coisa não funciona muito bem. Um mal entendido muito estranho acontece entre Molly e Dexter, de uma forma muito exagerada e passamos a vê-los com outras pessoas... que nada acrescentam a trama e que acabam por diminuir o ritmo de leitura nas cenas em que aparecem.


Sim, esta foi uma boa experiência de leitura, no entanto, poderia ter sido maravilhosa caso a autora tivesse dado um desenvolvimento melhor as questões amorosas, que se tornam totalmente desinteressantes se comparadas aos outros acontecimentos que surgem no livro.


Recomendo a leitura para que tirem as próprias conclusões, afinal, a experiência de leitura varia de um leitor para outro, certo? Espero que tenham gostado de conferir minha experiência de leitura! Beijos e até o próximo post.







Autora: Jill Mansell

Editora: Arqueiro

Nº de Páginas: 368

Dexter Yates adora sua vida despreocupada em Londres. Além de lindo e rico, mora em um apartamento chique e está sempre acompanhado de belas mulheres. Mas tudo se transforma da noite para o dia quando a irmã morre, deixando a pequena Delphi, de apenas oito meses.

Sem a menor ideia de como cuidar sozinho de um bebê, ele resolve se afastar da correria da cidade grande e se muda para sua casa em Briarwood.

Dex não está acostumado ao ambiente intimista do vilarejo, em que todo mundo se conhece e todas as histórias se entrelaçam. Os moradores o recebem de braços abertos, sobretudo sua vizinha de porta, a talentosa quadrinista Molly, que se oferece para ajudar com Delphi. Ela tem um passado amoroso catastrófico e muita cautela, mas nasce entre os dois uma inegável conexão.

Se Dex vai conseguir se adaptar a essa nova vida e encontrar o amor de verdade, ele primeiro terá muito a aprender: sobre Molly, sobre Delphi, sobre os segredos dos outros e, principalmente, sobre si mesmo.




Comentários via Facebook

6 comentários:

  1. ja vi esse no twitter. alguém comentou sobre ele e foi com a opinião parecida com a sua, eu particularmente não havia me interessado, mas agora fiquei curiosa com a sua resenha e espero gostar tbm, logo logo coloco ele na lista de leitura.

    Brubs
    https://quemevcbrubs.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Eu sou super curiosa em desbravar os romances de hoje da Arqueiro, mas ainda não tive oportunidade. Interessante esse aspecto da narrativa não centralizar apenas no romance. Mas, entendo demais quando isso se torna a pior parte da história, fazendo com que essas cenas em específicos se arrastem. Não sei se seria uma leitura que tentaria agora, no entanto estaria ciente dos seus problemas. Ótima e sincera resenha! E fotos lindaaas!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Li um livro da autora e adorei. Quando soube que a Arqueiro traria mais livros dela nessa coleção de romances contemporâneos, fiquei toda eufórica, mas acredita que não li nenhum ainda. Talvez estes pontos de pouco desenvolvimento do romance não me incomode, mas só lendo pra saber né?
    Suas fotos ficaram maravilhosas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá Polly,
    eu ainda não li nenhum romance de hoje da editora arqueiro, quero muito mudar isso ainda este ano e já estou observando com mais atenção as opiniões sobre cada história, trabalhando pra começar com o pé direito rs. Achei a premissa deste bem interessante e assim como você gosto de abordagens que dão espaço para personagens e acontecimentos paralelos, mas acredito que o desenvolvimento do casal protagonista merece todo o destaque possível, afinal é o minimo que esperamos quando pegamos um romance pra ler, né? Muito romance nos romances... Enfim, no seu lugar talvez eu também chegasse a conclusões semelhantes, mesmo assim não excluo a possibilidade de lê-lo em breve.

    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Eu pretendo ler esse livro essa semana e estou bem curiosa porque amei a sinopse. Algumas pessoas já me avisaram sobre o romance e achei uma pena que isso tenha te incomodado também. Mas gostei de ler sua resenha e ver suas considerações sobre a leitura, porque aí já diminuo minhas expectativas. De qualquer forma, torço para que seja uma boa leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem ?
    Quando você disse que no livro temos várias tramas paralelas, já pensei : xiii, não vai ser legal. Mas quando fui lendo a resenha, vi que acontece justamente o contrário. A sua ressalva no entanto, me deixou um pouco desanimada (novamente rsrs) Fico frustrada quando não desenvolve bem pontos que eu esperava.
    Beijos

    ResponderExcluir

Instagram

© Entre Livros e Personagens – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in