Destaques

Resenha #280: Depois

Por Polly - Entre Livros e Personagens •
03 setembro 2021

 

Olá pessoal, tudo bom? Hoje é dia de comentar sobre um dos lançamentos mais recentes de Stephen King no Brasil: Depois. Vem conferir minhas impressões de leitura!


James Conklin vê gente morta. Com que frequência? O tempo todo!  Brincadeiras à parte, aqui logo de início temos uma piada envolvendo Sexto sentido, afinal, os protagonistas têm esse pequeno “dom” em comum.


Pois é. Eu vejo gente morta. Pelo que me lembro, sempre vi. Mas não é como naquele filme com o Bruce Wills. Pode ser interessante, pode ser assustador às vezes (o cara do Central Park), pode ser um saco, mas em geral só é.

 

No entanto, as semelhanças entre eles acabam aí. Na verdade, para Jamie é difícil diferenciar os vivos dos mortos, afinal, eles parecem bem semelhantes, exceto pela incapacidade de mentir e de trocar de roupas, visto que a pessoa quando morre é obrigada a ficar com a roupa que estava usando.


A única pessoa que sabe dessa capacidade de Jamie é sua mãe, Liz, que convenceu o filho de não comentar sobre isso com ninguém, afinal, muitas pessoas não entenderiam e muitas outras tentariam tirar vantagens do garoto.


No entanto, o segredo de Jamie acabará caindo em mãos erradas, o que o levará a uma corrida para desvendar mistérios, o levando a jornada mais assustadora e desafiadora de sua vida.



 A gente se acostuma com as coisas extraordinárias. Aceita como normais. Podemos até tentar não nos acostumar, mas é o que acontece. Tem coisas extraordinárias demais no mundo, só isso. Em toda parte.


Quando soube desse lançamento, logo tive vontade de ler por sua semelhança com Sexto Sentido. Ademais, aqui temos um personagem que descobre o seu dom ainda criança e é ele quem dá voz a narrativa. Como nunca havia lido nada do King nesse estilo, acabei ficando bem curiosa.


Eis que comecei a ler e me deparei com uma leitura leve, extremamente fluida e muito divertida apesar de seu aspecto bizarro que é característico do autor. Aqui temos um personagem contando sobre seu dom e sua jornada proporcionada pelo mesmo, que começa quando ele ainda é uma criança.


Aqui já começa algo que simplesmente adorei: a forma como o King construiu a narrativa. O narrador já é um adulto, mas consegue nos passar toda a sua inocência de criança. E a partir do momento em que o decurso temporal acontece na obra, temos a construção do personagem se adequando ao tempo em que ocorreram os acontecimentos.


Outro ponto superpositivo foi a construção dos demais personagens, que são bem humanos, repletos de falhas e acertos. É em meio a um desses erros tentando acertar de Liz, mãe de Jamie, que ele se vê metido em toda a enrascada futura, por exemplo.


Se os personagens vivos são interessantes, os mortos nem se fala! Só mesmo o King para construir uma trama em que algo assustador assim se torna cômico, com um humor bem afiado e cheio de ironia. Ao contrário do que possa parecer, essas partes em nenhum momento despertam medo.



Durante quase todo o livro (uns 95%, mais ou menos) acreditei que este se tornaria um favorito cinco estrelas. Estava encantada com toda a história que se desenrolava a cada virar de páginas. No entanto, algo mudou nos últimos capítulos, com um daqueles finais polêmicos do autor, onde ele joga uma bomba e basicamente finaliza o livro, deixando que o leitor lide com isso.


Confesso que a temática inserida nas últimas páginas me incomodou muito e acredito que se não fosse a intenção do autor explorá-la, era melhor não ter sequer mencionado no final do livro. Mas se você já leu algo do King, já está acostumado com os pequenos surtos finais, não é mesmo? Caso nunca tenha lido nada dele, saiba que quase sempre é assim! Rs


Reclamações sobre o final à parte, quero deixar claro que se você conseguir ignorar os dois últimos capítulos, este é um dos melhores livros do autor: uma obra leve, que envolve, com personagens incríveis e que você só vai conseguir largar depois do fim. Recomendo muito a todos vocês e espero que a sua experiência de leitura seja tão positiva quanto a minha.


Agora quero saber de vocês: já leram o livro? Tem vontade? Não deixem de comentar, ok? Beijos e até o próximo post!




Autor: Stephen King

Editora: Suma de Letras

Nº de Páginas: 192

 Um livro que demonstra todo o talento de Stephen King, Depois é assustador e emocionante, e fala dos desafios de crescer e aprender a distinguir o certo do errado. Uma história poderosa, perturbadora e inesquecível sobre o preço de encarar o mal, não importa sob qual forma ele se esconda.


James Conklin não é uma criança comum: ele vê gente morta. Com que frequência? Jamie não sabe bem; afinal, os mortos em geral se parecem muito com os vivos. Exceto pelo fato de que eles ficam para sempre nas roupas em que morreram, e são incapazes de mentir.
Sua mãe implora para que ele mantenha essa habilidade em segredo, o que não é problema na maior parte do tempo. Pelo menos até Liz Dutton, a companheira de sua mãe e detetive do Departamento de Polícia de Nova York, aparecer na saída da escola e anunciar que precisa de ajuda.
É assim que Jamie embarca em uma corrida para desvendar o último segredo de um falecido terrorista, e começa a jornada mais assustadora de sua vida.


Comentários via Facebook

6 comentários:

  1. Oi Polly!!

    Eu li esse livro recentemente, eu sou muito fã do king e amo tudo que ele escreve mas eu não sou de ler sinopse, então só fui mesmo e nossa, eu amei! Eu li ele em um dia e achei muito bom, eu gosto muito desses livros mais curtos do king pelo simples fato de ele não ter tempo de ser prolixo como ele costuma ser ns outros livros HAHAHAHAHAHA
    Adorei tua opinião e suas fotos ficaram lindas!

    ResponderExcluir
  2. Eu nunca li nada do autor, muito embora vejo sempre excelentes comentários sobre a obra. Esse livro me pareceu bem diferente de tudo e bem "leve. Como você mesma disse, de certa forma também tracei paralelos com Sexto Sentido.
    Gostei do fato dele ser adulto , mas trazer a inocencia de quando era criança.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Gi, tudo bem? Assim como você, quando vi esse livro a primeira coisa que pensei foi na semelhança com O sexto sentido. Um dos meus filmes favoritos com o Bruce Willis. Apesar de que depois desse vieram outros que também gostei. Ainda não tive oportunidade de ler nenhum livro do autor, inclusive estou para iniciar Love. Assisti a série e a premissa me chamou bastante atenção. Mesmo não tendo lido lembro de outras histórias do autor como À espera de um milagre que gosto muito. Ele sempre insere algumas reflexões ou conflitos. Eu gosto quando o autor não deixa uma resposta "pronta". Semelhante um final aberto. Espero conseguir ler em breve! Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  4. Oi Polly, tudo bem? Assim como você, quando vi esse livro a primeira coisa que pensei foi na semelhança com O sexto sentido. Um dos meus filmes favoritos com o Bruce Willis. Apesar de que depois desse vieram outros que também gostei. Ainda não tive oportunidade de ler nenhum livro do autor, inclusive estou para iniciar Love. Assisti a série e a premissa me chamou bastante atenção. Mesmo não tendo lido lembro de outras histórias do autor como À espera de um milagre que gosto muito. Ele sempre insere algumas reflexões ou conflitos. Eu gosto quando o autor não deixa uma resposta "pronta". Semelhante um final aberto. Espero conseguir ler em breve! Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  5. Oi Polly!
    Ainda não li esse livro, mas já achei interessante a trama estou empolgada para ler, mas primeiro de tudo vou comprar o livro, King para mim é um dos maiores escritores de suspense/terror. Já li alguns de seus livros e fico totalmente vidrada na sua escrita, comprei Love esses dias, também já está na lista. Parabéns pela resenha, estou curiosa para ler, a próxima ida a livraria vou comprar kkk. Obrigado pela dica, bjs!

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem? Começo já confessando que nunca li nada do King, logo não teria como comparar com outras obras deles. Mas pelo que disse, esse é mais leve, o que me ajudar a tentar ler algo dele que é extremamente fora da minha zona de conforto. Uma pena o final não ser 100% perfeito, no entanto isso ainda não invalida a leitura né? Acho que encontrarei pelo menos a essência do que é ler King por essa obra. Excelente resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir

Instagram

© Entre Livros e Personagens – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in