.

Resenha #303: Tempestade Selvagem

 


Olá pessoal, tudo bom com vocês? Hoje vamos conversar um pouquinho sobre “Tempestade Selvagem”, o segundo livro da série Mulheres Pioneiras, da autora Beverly Jenkins.



Após acompanhar a história de Valinda e Drake no primeiro volume, agora é hora de conhecermos a história de Spring Lee, uma mulher dona de sua fazenda e negócios no Oeste Americano pós Guerra Civil.


Ela é uma mulher decidida, que não se dobra para ninguém e não tem nenhuma pretensão de encontrar um marido ou companheiro. Marcada por dores do passado, ela aprendeu a se defender e a ser independente.


Eis que surge em seu caminho Garrett McCray, um homem que já foi oficial da Marinha, se formou como advogado, mas que atualmente trabalha no jornal do pai. Ele está a caminho da cidade de Paradise para entrevistar o irmão de Spring – o Dr. Colton Lee, no entanto, ele acaba sofrendo um acidente e sendo resgatado pela moça.


Aquela mulher – tão diferente de todas que já conheceu e com as quais conviveu – o fascina instantaneamente.


Eis que surge uma forte atração entre eles, no entanto, Garrett enfrentará um grande desafio para que Spring abra um espaço em sua vida para que ele possa permanecer.



Como vocês sabem, eu gostei bastante do primeiro livro da série, no entanto, havia algumas questões de desenvolvimento que haviam ficado um pouco a desejar (na minha opinião) e por isso eu acabei gostando, mas não amando o primeiro livro.


Ao me deparar com o enredo deste volume, já fiquei intrigada por Spring de cara. O irmão é alguém protetor em relação a ela, então, como permitia que ela morasse sozinha, sem qualquer tipo de proteção?


Eis que vamos acompanhando o enredo e vamos nos deparando com a história da protagonista, marcada por dor, por desafios e superação. E percebemos que após tudo o que ela passou, ela se tornou forte por necessidade.


Quando Garrett surge, logo nas primeiras páginas, a química entre os dois é inegável, no entanto, fiquei em dúvida como a autora iria construir um romance entre os dois, sem que colocasse Spring em uma situação que iria contra tudo o que a personagem apresentava. A chance de dar errado era enorme, no entanto, Beverly com sua escrita fluida e envolvente fez dar certo e nos entregou um romance repleto de respeito e cumplicidade, que acontece no momento certo e da melhor forma possível.



E se você pensa que o livro é só romance, você está muito enganado.  A autora fez um trabalho de pesquisa e ambientação muito bacana, onde podemos ter um vislumbre de como foi a vida dos pretos após a Guerra Civil, como a liberdade veio desacompanhada de políticas que fizessem com que estes pudessem estruturar suas vidas após estarem libertos novamente.


Além disso, vemos muito também do machismo e de como as mulheres eram subjugadas a todo momento e como nossa protagonista luta para ser respeitada.


Este foi um livro que me ganhou. Tem personagens bem construídos, uma trama bem desenvolvida, com romance, boa ambientação e questões que movimentam o livro, além de um casal repleto de química, para conquistar nosso coração de leitor.


Dito tudo isso, acho que ficou claro que amei a leitura e super recomendo a mesma a todos vocês, certo? Espero que tenham gostado da dica de hoje. Não deixem de comentar, ok? Beijos e até o próximo post!





Autora: Beverly Jenkins

Editora: Arqueiro

Nº de Páginas: 224

Compre aqui

Depois de ter conhecido o mundo como oficial da Marinha, o jornalista Garrett McCray agora viaja de Washington até a cidade de Paradise, no Velho Oeste, a fim de entrevistar um médico de destaque para seu jornal, dirigido a leitores pretos.

Garrett achava que o Dr. Colton Lee seria um assunto interessante... até conhecer a irmã dele, Spring Lee. Ela mora sozinha, administra o próprio rancho, usa calças jeans em vez de vestidos e é a mulher mais fascinante que ele já conheceu.

Só que Spring não está interessada no amor. Depois de superar um passado turbulento e escandaloso, ela se sente mais do que satisfeita com suas terras, seus cavalos e seus amigos. Até o enxerido jornalista McCray aparecer e bagunçar sua vida.

À medida que a atração entre eles aumenta, suas diferenças podem ser um obstáculo – ou a combinação explosiva de que os dois tanto precisavam.


4 comentários:

  1. Oi Polly,
    Confesso que não sou fã de romances, mas achei o casal intrigante e gostei de saber que a autora foi feliz ao construir o envolvimento dos protagonistas. Além disso, amo livros que conseguem passar também a ambientação histórica ao leitor. Ainda não conhecia essa série, mas fiquei bastante interessada.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  2. Olá, Pollyanna!

    Eu estou tão por fora do mundo literário que nem sabia deste lançamento! Na verdade, estou por fora de quase todos os lançamentos há mais de um ano... desde que minha gatinha que eu criava como filha adoeceu... e ao longo dos 10 meses de tratamento e luta para salvar sua vida, eu me desliguei imenso do mundo literário. Com a morte dela em dezembro, tudo piorou. Agora que estou tentando voltar.

    Este é o tipo de livro que eu precisava ler. Gosto demais de heroínas fortes, que lutam por sua independência e encontram no sofrimento motivo para seguir em frente e não permitir que algo as impeça de chegar onde desejam.

    Enquanto lia sua resenha tive a mesma preocupação que você teve durante a leitura: que o relacionamento entre os protagonistas de alguma força anulasse tudo o que a mocinha parecia representar. E que bom que isso não acontece!

    Quero muito ler o livro. Estou com tantas leituras atrasadas que nem sei quando conseguiria lê-lo, mas espero ter uma oportunidade em breve.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse livro e nem a série da qual fas parte. Confesso que o enredo não me cativou muito, a única coisa que ganhou um pouco a minha simpatia é saber que ele fala sober que o livro levanta o debate sobre como as mulheres eram e até hoje são tratadas, muitas vezes.

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem? Ah, gosto tanto dos livros da Arqueiro mas ultimamente outras leituras têm tomado bastante o meu tempo. Já fiquei pelo fato dele ser jornalista, eles como personagens são sempre imprevisíveis. Ela também parece ser uma mulher forte, decidida e segura de si. Com certeza vai render uma leitura envolvente. A edição está lindíssima como sempre. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir

Pollyanna Campos

Mineira, apaixonada por livros, advogada, viciada em romances de época, séries e café. Ama viajar, ouvir a mesma música, ver os mesmos filmes, reler suas citações literárias favoritas e cuidar de suas plantas.




Caixa de Busca

Seguidores

Instagram

Youtube


Posts Populares

Destaque

Resenha #305: A pequena ilha da Escócia

  Olá pessoal, tudo bom com vocês? Hoje é dia de conversar um pouquinho sobre o último lançamento da Jenny Colgan para os Romances de Hoje d...

Arquivos

Facebook

Tecnologia do Blogger.

Entre Livros e Filmes

Entre Livros e Séries