.

Resenha #308: Procurando Jane

 


Olá pessoal, tudo bom com vocês? Depois de um tempo enrolada em meus afazeres diários e sem dar conta de tudo, estou voltando com os posts do blog! Sim, vou voltar a postar pelo menos uma resenha por semana por aqui e dessa vez vamos conversar um pouco sobre minhas impressões de leitura de Procurando Jane, da Heather Marshell.


“Procurando Jane é sobre maternidade. Sobre querer ser mãe e não querer ser mãe e todas as áreas cinzentas entre os dois extremos. É sobre até onde as mulheres estão dispostas a ir para dar fim a uma gravidez ou para ficarem grávidas. E, como Nancy diz, sobre caminhar no fio da navalha, como acontece com muitas mulheres em algum momento da vida, que oscilam entre o medo de engravidar por acidente e o medo de não conseguir engravidar quando quiser. E o mais importante: é sobre mulheres se apoiando em suas escolhas individuais e sobre as consequências dessas escolhas”.

 

Procurando Jane é um livro que interliga a história de três mulheres. A primeira, em 2017, é Ângela, uma mulher que trabalha em um antiquário e acaba por encontrar uma carta que pode transformar uma vida. Ela decide buscar a destinatária e sua busca acaba por direcioná-la a Toronto dos anos 1970, onde existia uma rede ilegal de abortos conhecida apenas pelo codinome “Jane”.


A segunda, em 1971, é a médica Evelyn Taylor, uma mulher que em sua juventude fora enviada para um abrigo de mulheres “desgraçadas”, sendo forçada a entregar seu bebê para adoção, um trauma que carregou durante toda vida. Na vida adulta, ela acaba se vendo ligada a rede Jane, determinada a oferecer a outras mulheres uma escolha que ela nunca teve.


A terceira mulher é de 1980, Nancy. Esta acaba por descobrir um segredo de família que a levará a questionar toda sua história. Muitos fatores a ligarão a rede Jane, sendo o primeiro deles bem traumático.


Essa é a premissa de três mulheres inspiradas em histórias reais, que juntas nos contam uma história sobre mulheres se apoiando, o poder duradouro do amor de uma mãe as consequências da ausência de escolha. 



Esse é um livro com uma temática polêmica, sobre a qual as pessoas evitam falar. A questão é: abortos existem e é necessário debater, estudar o tema, ler sobre. Debater o tema aborto não é e nunca será algo fácil, mas como a autora deixa claro no trecho acima, o livro trata, antes de tudo, sobre a escolha à maternidade.

 

Não sabia ao certo o que esperar dessa leitura e confesso que fui surpreendida com um enredo sensível sobre a maternidade e o direito de escolher. Nós temos neste livro três mulheres, em épocas e realidades distintas, onde todas elas em algum momento foram impedidas de decidir sobre o próprio corpo, de exercer suas vontades, de lidar com consequências das escolhas de outras pessoas sobre suas vidas.

 

O livro é escrito de uma maneira bem sensível e acolhedora, não julgando em momento nenhum aquelas que não desejam ser mães, assim como àquelas que sonham com a maternidade.


Este é um livro que prende a atenção do leitor do início ao fim, com uma escrita muito envolvente, deixando-o curioso pelo desfecho. Confesso a vocês que fui surpreendida de forma muito positiva ao decorrer dessa leitura.



As personagens têm características extremamente reais, repletas de falhas e acertos e vemos sim o impacto de suas escolhas em suas mentes e vidas. Estas são mulheres fortes, incríveis e incansáveis, lutando juntas por uma causa, no entanto, cada uma com suas motivações, feridas e histórias que as levaram até ali.


Com narrativas bastante diversificadas, a autora apresenta questões sociais como a maternidade responsável, adoção, fertilização, direitos individuais e legalização do aborto, tudo isso através de uma narrativa intercalada entre vozes e tempos diferentes, mostrando como a luta da mulher segue sendo dura e constante ao longo dos anos.


Este é um livro muito pertinente e atual, escrito com responsabilidade e sensibilidade, motivo pelo qual o recomendo hoje a todos vocês.


Espero que tenham gostado da dica de hoje, não deixem de comentar, ok? Beijos e até o próximo post!





Autora: Heather Marshall

Editora: Seguinte

Nº de Páginas: 328

Compre aqui


Uma poderosa história inspirada em fatos reais sobre mulheres que enfrentam riscos, ameaças e perdas para ajudar umas às outras quando sabem que ninguém mais o fará.

"É só dizer que está procurando Jane."

2017
Quando descobre uma carta surpreendente no trabalho, Angela Creighton decide fazer o possível para encontrar a destinatária. Sua busca a leva para a Toronto dos anos 1970, quando mulheres destemidas operavam uma rede ilegal de abortos conhecida apenas pelo codinome "Jane".

1971
Na adolescência, a médica Evelyn Taylor foi enviada para um abrigo para mulheres "arruinadas" e forçada a entregar seu bebê para adoção. Na vida adulta, ela se junta à Rede Jane, determinada a oferecer a outras mulheres a escolha que nunca teve.

1980
Depois de descobrir um segredo chocante sobre sua família, Nancy Mitchell começa a questionar a própria história. Quando engravida sem querer, ela localiza a Rede Jane e se junta à dra. Taylor na organização. Seus segredos, no entanto, nunca deixam de assombrá-la.

Unindo a vida de três mulheres, este é um romance inesquecível sobre as consequências devastadoras da falta de escolha e o poder duradouro do amor de uma mãe.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pollyanna Campos

Mineira, apaixonada por livros, advogada, viciada em romances de época, séries e café. Ama viajar, ouvir a mesma música, ver os mesmos filmes, reler suas citações literárias favoritas e cuidar de suas plantas.




Caixa de Busca

Seguidores

Instagram

Youtube


Posts Populares

Destaque

Resenha #309: Uma noite na Itália

  Olá pessoal, tudo bom com vocês? Hoje é dia de conversar um pouquinho sobre “ Uma noite na Itália ”, escrito pela autora Lucy Diamond !

Arquivos

Facebook

Tecnologia do Blogger.

Entre Livros e Filmes

Entre Livros e Séries