Resenha #152: A soma de todos os beijos

Título: A soma de todos os beijos
AutorJulia Quinn
Editora: Arqueiro
Nº de Páginas: 272

Lorde Hugh Prentice é um gênio da matemática e teve sua perna (e sua vida) arruinada por causa de um duelo com seu amigo, Daniel Smythe-Smith.Nesse livro, conheceremos um pouco da história de Hugh, antes e depois do acontecido. Sua família, o desespero de seu pai para conseguir que um de seus filhos lhe desse um herdeiro, visto que um não é chegado à mulheres e o outro, provavelmente terá dificuldades em encontrar uma esposa, e principalmente em ter filhos.E, claro, sua relação de amor e ódio com Sarah Pleinsworth, prima mais velha de Daniel, que mesmo antes de conhecê-lo, já odiava Hugh por ter arruinado sua família através desse duelo.Mas, as coisas começam a mudar quando Honoria, sua prima, pede para Hugh substituir seu padrinho no casamento e para Sarah ser sua acompanhante durante sua estadia, para que ele ficasse mais confortável diante dos familiares de Daniel. E esse tempo se prolonga, já que Daniel se casará duas semanas depois da irmã e resolve torná-los uma única festa...É claro que eles não se dão no início, mas com o tempo, ainda mais depois do primeiro casamento, quando ela fica impossibilitada de andar, eles deixam as diferenças de lado e começam a se conhecer realmente, e, o que era ódio, acaba se tornando uma paixão avassaladora.Mas as limitações de Hugh vão ser apenas um dos problemas que o casal enfrentará pelo caminho...

Olá pessoal, tudo bom com vocês? Hoje é dia de falar sobre o terceiro livro do quarteto mais desafinado e amado do mundo literário: Smythe-Smih! Que tal saber um pouco sobre minha experiência de leitura com “A soma de todos os beijos”?




Aqui acompanharemos a história da “Pianista” Sarah, uma mulher com um humor ácido, língua afiada, teimosa, dramática, inteligente, que possui uma vontade enorme de se casar logo para não ter que participar da apresentação do quarteto de sua família.

Encontrar um marido e ser uma esposa era aquilo que fora educada para fazer, além de tocar piano no infame Quarteto Smythe-Smith.
O que, pensando bem, era parte do motivo de estar tão desesperada para se casar.
Todos os anos, religiosamente, as primas solteiras Smythe-Smith mais velhas eram forçadas a reunir seus talentos musicais inexistentes e tocar juntas, em quarteto.
E fazer apresentação. Para pessoas de verdade.
Que não eram surdas.
Um inferno.

Em contrapartida temos Hugh, um brilhante matemático extremamente controlado que, após muita bebida, desafiou o primo da moça para um duelo, fato que fez com que Daniel ficasse exilado por anos, até que o próprio rapaz barganhou com o pai para que o amigo pudesse voltar para Londres. Ele carrega uma marca da estupidez que foi aquele duelo: o mesmo fora atingido na perna e quase a perdeu. As consequências foram o uso constante de bengala e nunca mais poder fazer várias das coisas que costumava amar, como dançar, andar a cavalo e caçar.

O primeiro encontro dos dois é desastroso. Eles acabam trocando várias farpas e acusações por parte de Sarah.

Hugh sempre fora uma alma solitária e havia pouquíssimas pessoas cuja companhia procurava deliberadamente. Mas também havia poucas que evitava.
Como seu pai, é claro.
Assassinos condenados.
E lady Sarah Pleinworth.


Anos depois, no casamento de Honória, os dois são obrigados a conviver, por pedido da mesma, que não imaginam o quanto desgostam um do outro. Mas... será mesmo? Será que as primeiras impressões são realmente as que ficam? 



Em A soma de todos os beijos, Julia Quinn nos presenteia, através de sua escrita fluida e envolvente, com uma história delicada, repleta de momentos divertidos e apaixonantes.

Hugh com seu jeito sério, centrado, mas que carrega consigo o remorso por sua única atitude impensada, que tivera tantas consequências, já havia me conquistado no livro anterior. Conhecê-lo mais de perto, saber de seu passado e de tudo que enfrentou e ainda assim ser o homem que é, bem, é impossível não se encantar.

Sarah é aquele tipo de personagem sem papas na língua que da gosto de acompanhar por suas tiradas inteligentes, humor ácido e, por baixo de toda essa camada, ser uma pessoa boa e delicada, que quando se deixa conhecer é daquelas que temos vontade de guardar em um potinho.

Estes me conquistaram de um jeito que quis abraçar o livro assim que terminei a leitura! Rs Acompanhá-los se conhecendo e despindo-se da má impressão que deixaram um no outro, a forma como as farpas vão se transformando em diálogos gostosos  de se acompanhar até que eles comecem a sentir a necessidade da presença do outro é simplesmente incrível, sem falar na química que existe entre a dupla. É um daqueles casais que dá gosto de conhecer sabe? Puro amor!

Além destes pontos altos, ainda temos a participação de Francis, irmã mais nova de Sarah, que nos enche de amor por ser a criança mais fofa que nós leitoras de romance de época respeitamos. A garotinha com seu amor por unicórnios nos conquista e claro, nos rende cenas extremamente fofas entre ela e Hugh.

Outra personagem que aparece com sua bengala e faro para casais maravilhosos: Lady Danbury. Já falei isso mil vezes, mas, simplesmente amo essa personagem! Por ser mais velha, não se importa com que a sociedade pensa dela, então tece os melhores comentários e nos proporciona as cenas mais constrangedoras entre nossos mocinhos amados. Me diz, como não amá-la? Espero sinceramente que apareça no próximo livro! Rs

Poderia ficar por horas falando o quanto amei este livro, a evolução dos personagens, a forma como tudo foi construído ou o ritmo em que tudo ocorreu, mas, acho que vou acabar cansando vocês! Rs Portanto, fica aqui minha recomendação de outro romance de época apaixonante, com direito a cenas divertidas, fofas, um casal envolvente e um enredo extremamente cativante.

Não deixem de comentar ok? Beijos e até o próximo post!


20 comentários:

  1. Confesso que da Quinn eu só os do Brigdalgumacoisa mais acho que só li 2 ou 3 livros da serie...Eu gostei da escrita dela mas o fato de ser romance de epoca isso me deixa cansada no inicio ta tudo certo mas no fim que só o sono kkk enfimm...esse quarteto ja vi bastante coisas boas e sua resenha nao foi o contrario. Mas confesso que passo ele pelo motivo que já expliquei... mas sua resenha esta perfeita, bem completa e a capa do livro é linda!

    ResponderExcluir
  2. As características da protagonista me chama atenção, gosto de mulheres assim. Minha meta esse ano é ler algum livro da Quinn, quero muito conhecer a escrita dela e me apaixonar com esses enredos cativantes, como vejo acontecer com todos.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Eu sou apaixonada por romances de época e já adquiri esse livro mas ainda não o li. Pela sua ótima resenha, fiquei mais animada ainda para ler o livro. Pelo seu post, já fui cativada pelos protagonistas.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    Vejo muitas pessoas falando muito bem sobre Julia Quinn, mas sou aquela que sempre está na margem dos que preferem não arriscar no momento. Infelizmente eu não tenho contato com a autora e nem com o gênero que ela escreve, por isso, prefiro não conhecer a série no momento. Mas, por outro lado, acho a ideia dela muito fantástica! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bom?

    Ainda não li essa série, apesar de gostar de romances de época. A Julia Quinn sempre arrasa em seus livros, hein? É ótimo que ela nos traga personagens que não são perfeitos, de uma lado uma mulher com língua afiada e que não é tão boa pianista assim, e do outro um homem que já errou e carrega o fardo pesado do remorso. É ótimo que eles já tenham se conhecido e que, ainda por cima, não tenham gostado um do outro, rs. Isso sempre é um prato cheio para quando eles se descobrem apaixonados, né? Fiquei curiosa sobre como se dará esse romance e também estou super ansiosa para conhecer Francis e a Lady Danbury, pois parecer ser sensacionais!

    Enfim, adorei a postagem e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Eu confesso, eu confesso. Eu tenho um pouco de preconceito com as histórias da Quinn, tenho medo de encontrar os clichês e mensagens que não suporto e são bem comuns em histórias de romance. Então acho que eu vou ficar mais um tempo sem saber se as minhas ideias são certas ou não haha

    Beijos,
    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem? O quarteto não pude ler, porque ainda não comprei e estou bem arrasada porque todo mundo adora e já perdi várias promoções. E são poucos livros da Julia que não li, acho que só do quarteto e o que saiu agora, que não comprei ainda. Adorei sua resenha, fiquei ainda mais curiosa! Grande beijo

    ResponderExcluir
  8. Oie
    Amei a resenha e o seu blog, já tô seguindo. Amo a escrita da Julia Quinn e quero muito ler esse quarteto, devem ser lindo, espero gostar tanto quanto você.
    Bjos, Bya! 💋

    ResponderExcluir
  9. Olá Polly, tudo bem?

    Eu sofro algo chamado: não consigo suportar Julia Quinn. Acho que sou uma das únicas que vai comentar isso aqui, mas de verdade... Não consigo engolir os mocinhos e mocinhas de seus livros. Desisti já, rs.

    Beijos
    @blogodiariodoleitor

    ResponderExcluir
  10. Eu fico impressionada com a capacidade de escrita da Julia, ela é sensacional, consegue escrever tantos livros e ainda assim sair da mesmice, cada livro seu é uma surpresa. Ainda nao li essa obra mas a cada resenha fico com mais vontade, certamente irei amar.

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Julia Quinn <3
    Quero muito poder ler essa série,tipo MUITO!
    Creio que seria livro que mais me apaixonaria,por ter isso de amor e ódio e aos poucos ir surgindo o amor e a necessidade um do outro.Eu preciso comprar aquele box para saciar meu desejo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?

    Eu amo os livros da Julia Quinn e já li até o segundo livro dessa série. Sou apaixonada pelos personagens e a cada livros que leio, fico ainda mais feliz por ter tido a chance de conhecer a escrita da autora. Pretendo ler os próximos livros no mês que vem e finalizar logo a série.

    ResponderExcluir
  13. Ainda não li nenhum livro da Julia Quinn, mas sempre leio tantos elogios de pessoas, que assim como você, se apaixonam completamente pelo enredo. É maravilhoso quando o livro tem essa capacidade de nos conquistar. Ler Julia Quinn está em meus planos para 2018 e ver o que essa experiência irá me proporcionar. Excelente resenha!

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  14. Oi, Polly !
    Você e seus amados romances de época, não consigo vê nenhum livro de época e não lembra de você trsrs.
    Cada dia que passa fico mais curiosa com os livros da Julia, saber que a personagem principal não tem papas na lingua já me enche de ansiedade, por que eu também sou assim. O livro tem aquela pega clichê de época, mas todo romance tem, né?
    Amei sua resenha e a foto. Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oi!

    Eu amo a Julia quinn, sempre amei. Eu só li o primeiro dessa série, mas pretendo ler em breve, porque gostei bastante das personagens e fico feliz que elas tem evoluído ao longo dos livros. Adorei a sua resenha e não vejo a hora de ler. <3

    beijos!

    ResponderExcluir
  16. Oie!
    Ainda não li nenhum livro da JUlia, só tenho um em casa que está encostado na estante por engano, rs. Adori seu post, a capa é de encantar, né? Só ouço elogios a essa autora incrível!

    ResponderExcluir
  17. Gente, nunca li nada dessa autora, que descuido o meu! Adquiri um ebook dela e até agora não li, que deslexo rsrs Embora seja uma autora que têm enredos que claramente eu irei gostar. Uma hora tomo vergonha na cara e deslancho nos livros dela.

    @segredosdetinta

    ResponderExcluir
  18. Olá, tudo bem?
    Nunca li nada da Julia, apesar de ter um livro dela na estante. Os romances dela parecem ser ótimos, mas no momento estou passando longe desses livros com final feliz, quero é livro com final triste que todo mundo chora e fica com vontade de matar o autor, pique Nicholas Sparks, ahahaha.
    Mas enfim, fico feliz que tenha gostado do livro, espero um dia ter a oportunidade de conhecer a narrativa da autora!

    ResponderExcluir
  19. Ainda não comecei esta série, mas estou muito empolgada para conhecer estas personagens. Como esta autora consegue nos fazer suspirar em todas as suas narrativas? não sei, mas sou viciada nos livros dela.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Ooi,
    Quando essa série lançou eu fiquei desesperada para ler, mas tive que me controlar pq não tinha terminado nem Os Bridgertons ainda. Fico sempre impressionada com o talento da Julia, a criatividade dela não tem limites e sempre me surpreende.

    Corujas de Biblioteca

    ResponderExcluir