Comédias românticas para (re)ver na Netflix!

Olá pessoal, tudo bom com vocês? Além de ser uma viciada em ler romances, eu carrego esse vício para os filmes que assisto também. Eu amo uma comédia romântica bem água com açúcar para passar o tempo e esquecer um pouco da vida. Pensando nisso, resolvi trazer alguns dos meus títulos favoritos que estão presentes do catálogo da Netflix. Se você ainda não viu, não perca tempo. Se já viu, que tal rever? ♥ 

Resenha #254: De repente uma noite de paixão


Título: De repente uma noite de paixão
AutoraLisa Kleypas
EditoraArqueiro
Nº de Páginas: 272
Compre Aqui (Comprando pelo meu link você me dá uma pequena comissão e não paga nada a mais por isso) 

Lisa Kleypas é uma das autoras mais bem-sucedidas de romance de época, com 350 mil livros vendidos pela Arqueiro.
Não há espaço para romance na vida da escritora Amanda Briars. Reconhecida no meio literário londrino, ela realiza as próprias fantasias através das personagens que cria em suas histórias de amor. Em nome da liberdade, está satisfeita em viver na solidão.
Amanda só não quer completar 30 anos sem nunca ter experimentado o prazer, e a solução mais discreta é contratar os serviços de um profissional. Quando o homem aparece à sua porta, a atração entre os dois é evidente, mas, para frustração dela, ele interrompe a noite de paixão no meio e vai embora.
Uma semana depois, ela o reencontra em um jantar e descobre que Jack Devlin é, na verdade, seu novo editor. Amanda fica mortificada.
Porém as lembranças daquela noite permanecem vivas na mente dos dois, e basta uma centelha para que o fogo entre eles se reacenda. Só que Jack, filho rejeitado do nobre mais notório de Londres, tem o coração endurecido e não acredita no amor, enquanto Amanda resiste ao desejo crescente em nome de sua independência.
Quando o destino entrelaça suas vidas, suas convicções mais profundas entram em choque. Agora os dois precisam decidir se, depois de conhecerem a verdadeira paixão, conseguirão voltar a se satisfazer com menos que isso.
Olá pessoal, tudo bom com vocês? Hoje é dia de resenha aqui no blog e venho falar um pouco sobre um romance de época único, lançado pela editora Arqueiro. Que tal conferir o que achei de De repente uma noite de paixão, da Lisa Kleypas?

Resenha #253: Juntando os Pedaços


Título: Juntando os Pedaços
AutoraJennifer Niven
EditoraCompanhia das Letras – Seguinte
Nº de Páginas: 392
Compre Aqui (Comprando pelo meu link você me dá uma pequena comissão e não paga nada a mais por isso) 
Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar todas as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para tentar distinguir seus amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso — até o dia em que ele encontra a Libby. Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria. Junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito.
Olá pessoal, tudo bom com vocês? Sempre vi a capa de Juntando os Pedaços por instagrans e blogs literários e por mais que chamasse minha atenção, eu sempre acabava lendo outras coisas na frente.  Com o intuito de diversificar minhas leituras neste ano de 2020, resolvi me render a essa leitura e hoje venho conversar um pouco sobre ela. Que tal conferir minhas impressões sobre Juntando os Pedaços, da autora Jennifer Niven?

Entre Livros e Filmes: Negação

Olá pessoal, tudo bom com vocês? Faz tempo que não venho ao blog recomendar filmes, não é verdade? Agora, com a retomada da rotina, isso vai mudar e hoje venho recomendar a vocês um filme que assisti no feriado e adorei. Que tal saber um pouco mais sobre Negação?

Resenha #252: MAUS

Título: MAUS
AutoraArt Spiegelman
EditoraCompanhia das Letras – Quadrinhos na Cia
Nº de Páginas: 296
Compre Aqui (Comprando pelo meu link você me dá uma pequena comissão e não paga nada a mais por isso) 
Maus, rato em alemão, é a história de Vladek Spiegelman, judeu polonês que sobreviveu aos campos de concentração de Auschwitz, narrada por ele próprio ao filho Art Spiegelman. O livro é considerado um clássico moderno das histórias em quadrinhos. Foi publicado em 2 partes, a primeira em 1986 e a segunda em 1991. No ano seguinte, o livro ganhou o prestigioso Prêmio Pulitzer de Literatura. A obra é um sucesso estrondoso de crítica e público. Desde que foi lançada, tem sido objeto de análises e estudos de especialistas em diversas áreas, como artes, história, literatura e psicologia. Em nova tradução, o livro é agora relançado com as 2 partes reunidas num só volume. Nos quadrinhos, os judeus são desenhados como ratos e os nazistas como gatos, e, americanos como cachorros e poloneses como porcos. Esse recurso, aliado à ausência de cor nos quadrinhos, reflete o espírito do livro: trata-se de um relato incisivo e perturbador que evidencia a brutalidade da catástrofe do Holocausto. Art, porém, evita o sentimentalismo e interrompe algumas vezes a narrativa para espaçar a dúvidas e inquietações. É implacável com o personagem principal, seu próprio pai, retratado como destemido e valoroso, mas também como mesquinho e racista. De vários pontos de vista, uma obra sem equivalente no universo dos quadrinhos e um relato histórico de valor inestimável.
Olá pessoal, tudo bom? Como vocês já sabem, histórias com tema de Segunda Guerra sempre chamam muito minha atenção. Com MAUS não foi diferente. Saber que se tratava de uma história real, retratada através de uma HQ, pelo filho de uma das vítimas do holocausto chamou muito minha atenção. Acabei recebendo o livro em parceria pela Companhia das Letras e hoje venho contar um pouco sobre ele. Que tal conferir?