Resenha #237: Uma mulher no escuro


Título: Uma mulher no escuro
AutorRaphael Montes
EditoraCompanhia das Letras
Nº de Páginas: 254
Um crime brutal cometido há vinte anos, uma única sobrevivente, o retorno calculado do assassino. Em quem Victoria deve confiar? Neste thriller psicológico, Raphael Montes une romance e suspense em uma narrativa intrincada e sedutora.
Victoria Bravo tinha quatro anos quando um homem invadiu sua casa e matou sua família a facadas, pichando seus rostos com tinta preta. Única sobrevivente, ela agora é uma jovem solitária e tímida, com pesadelos frequentes e sérias dificuldades para se relacionar. Seu refúgio é ficar em casa e observar a vida alheia pelas janelas do apartamento onde mora, na Lapa, Rio de Janeiro.Mas o passado bate à sua porta, e ela não sabe mais em quem pode confiar. Obrigada a enfrentar sua própria tragédia, Victoria embarca em uma jornada de amadurecimento e descoberta que a levará a zonas obscuras, mas também revelará as possibilidades do amor. Um psiquiatra, um amigo feito pela internet e um possível namorado — qual dos três homens está usando tudo o que sabe para aterrorizar a vida de Vic? E o que afinal ele quer com ela?Na literatura nacional, Raphael Montes é unanimidade quando se trata de livros de suspense. Uma Mulher no Escuro traz sua primeira protagonista feminina e confirma o autor como um dos mais originais da atualidade — além de deixar o leitor intrigado do começo ao fim.
Olá pessoa, tudo bom? Hoje venho conversar com vocês sobre um thriller nacional que foi o meu primeiro contato com a escrita do autor: Uma mulher no escuro, do Raphael Montes! Que tal conferir como foi esse primeiro contato e minhas impressões de leitura?

Resenha #236: Uma paixão e nada mais


Título: Uma paixão e nada mais
AutoraMary Balogh
EditoraArqueiro
Nº de Páginas: 288
Ao voltar para casa depois das Guerras Napoleônicas, Flavian, o visconde de Ponsonby, ficou arrasado ao ser abandonado pela noiva.
Agora a mulher que partiu seu coração está de volta, e todos estão ansiosos para que eles reatem o noivado. Exceto Flavian, que, em pânico, corre para os braços de uma jovem sensível e encantadora.
Apesar de ter sido casada por quase cinco anos, a viúva Agnes Keeping nunca se apaixonou, nem quer se apaixonar. Aos 26 anos, ela prefere manter o controle de suas emoções e de sua vida. Porém, ao conhecer o carismático Flavian, fica tão arrebatada que acaba aceitando seu impetuoso pedido de casamento.
Quando descobre que Flavian pediu sua mão apenas para se vingar da antiga paixão, Agnes decide fugir. Mas Flavian não tem a menor intenção de deixar a esposa partir, principalmente após descobrir que, para sua própria surpresa, está completamente apaixonado por ela.
Olá pessoal, tudo bom? Depois de uma semana extremamente corrida, venho trazer para vocês a resenha de um romance de época simplesmente apaixonante! O livro da vez é Uma paixão e nada mais, quarto livro da série Clube dos Sobreviventes da autora Mary Balogh! Que tal conferir minhas impressões de leitura?

Resenha #235: Esperança


Título: Esperança
AutoraLesley Pearse
EditoraArqueiro
Nº de Páginas: 560
Inglaterra, 1836. O nascimento de Hope pode ser o prelúdio de um escândalo. Prova do adultério da aristocrata lady Harvey, a menina é entregue a uma das empregadas e cresce sem saber de sua verdadeira origem.
Porém, quando completa 14 anos e vai trabalhar na mansão dos Harveys, ela vê algo que não deveria e é forçada a fugir para os cortiços de Bristol, em meio à miséria e à doença.
Durante uma epidemia de cólera, a coragem e a gentileza de Hope provocam uma reviravolta em sua vida e ela se vê envolvida em uma guerra, cuidando dos doentes. Mas o destino parece ter outros planos para Hope, e logo a jovem precisará enfrentar os segredos por trás de seu nascimento.
Esperança é um romance impactante sobre uma mulher que, apesar de todos os empecilhos, mantém em seu coração o desejo de um dia encontrar a felicidade que tanto merece.
Olá pessoal, tudo bom com vocês? Recentemente li um romance histórico diferente de tudo que estava lendo e é claro que não poderia deixar de comentar sobre ele com vocês! Que tal conhecer um pouco sobre Esperança, da autora Lesley Pearse?

Resenha #234: O ceifador


Título: O ceifador
AutoraNeil Shusterman
Editora: Seguinte (Companhia das Letras)
Nº de Páginas: 448
Primeiro mandamento: matarás.
A humanidade venceu todas as barreiras: fome, doenças, guerras, miséria... Até mesmo a morte. Agora os ceifadores são os únicos que podem pôr fim a uma vida, impedindo que o crescimento populacional vá além do limite e a Terra deixe de comportar a população por toda a eternidade.
Citra e Rowan são adolescentes escolhidos como aprendizes de ceifador - papel que nenhum dos dois quer desempenhar. Para receberem o anel e o manto da Ceifa, os adolescentes precisam dominar a arte da coleta, ou seja, precisam aprender a matar. Porém, se falharem em sua missão ou se a cumplicidade no treinamento se tornar algo mais, podem colocar a própria vida em risco.
Olá pessoal, tudo bom com vocês? Hoje vamos conversar um pouquinho sobre uma distopia que ganhou a blogosfera no ano retrasado, com a qual eu fui bem reticente. Achei que seria apenas mais uma entre a onda de distopias que vinha surgindo, no entanto, posso adiantar que estava bem enganada! Que tal conferir minhas impressões de leitura de O Ceifador, do autor Neil Shusterman

Resenha #233: Uma bolota molenga e feliz


Título: Uma bolota molenga e feliz
AutoraSarah Andersen
Editora: Seguinte (Companhia das Letras)
Nº de Páginas: 136
As incríveis tirinhas de Sarah Andersen são para nós, que não economizamos dinheiro na livraria, vivemos à base de café, deixamos tudo para a última hora, somos especialistas em roubar o blusão alheio, não sabemos nos comportar em situações sociais e insistimos em Pensar Demais. Esta segunda coletânea continua exatamente onde a primeira parou: debaixo de uma pilha de cobertas, evitando as responsabilidades do mundo real.
Este volume traz tiras que acompanham os altos e baixos da montanha-russa implacável que é o começo da vida adulta, além de ensaios ilustrados sobre experiências pessoais da autora ligadas a ansiedade, carreira, relacionamentos e amor por gatinhos. Tudo isso com o mesmo tom sincero, leve e divertido que já conquistou mais de 2 milhões de fãs no Facebook.
Olá pessoal, tudo bom com vocês? Ano passado eu trouxe a resenha de um compilado de tirinhas da autora Sarah Andersen Ninguém vira adulto de verdade – e se você acompanha o blog sabe que eu simplesmente amei a leitura! Recentemente tive a oportunidade de ler Uma bolota molenga e feliz, da mesma autora, e hoje venho contar um pouco dessa experiência para vocês. Que tal conferir?