Resenha #252: MAUS

Título: MAUS
AutoraArt Spiegelman
EditoraCompanhia das Letras – Quadrinhos na Cia
Nº de Páginas: 296
Compre Aqui (Comprando pelo meu link você me dá uma pequena comissão e não paga nada a mais por isso) 
Maus, rato em alemão, é a história de Vladek Spiegelman, judeu polonês que sobreviveu aos campos de concentração de Auschwitz, narrada por ele próprio ao filho Art Spiegelman. O livro é considerado um clássico moderno das histórias em quadrinhos. Foi publicado em 2 partes, a primeira em 1986 e a segunda em 1991. No ano seguinte, o livro ganhou o prestigioso Prêmio Pulitzer de Literatura. A obra é um sucesso estrondoso de crítica e público. Desde que foi lançada, tem sido objeto de análises e estudos de especialistas em diversas áreas, como artes, história, literatura e psicologia. Em nova tradução, o livro é agora relançado com as 2 partes reunidas num só volume. Nos quadrinhos, os judeus são desenhados como ratos e os nazistas como gatos, e, americanos como cachorros e poloneses como porcos. Esse recurso, aliado à ausência de cor nos quadrinhos, reflete o espírito do livro: trata-se de um relato incisivo e perturbador que evidencia a brutalidade da catástrofe do Holocausto. Art, porém, evita o sentimentalismo e interrompe algumas vezes a narrativa para espaçar a dúvidas e inquietações. É implacável com o personagem principal, seu próprio pai, retratado como destemido e valoroso, mas também como mesquinho e racista. De vários pontos de vista, uma obra sem equivalente no universo dos quadrinhos e um relato histórico de valor inestimável.
Olá pessoal, tudo bom? Como vocês já sabem, histórias com tema de Segunda Guerra sempre chamam muito minha atenção. Com MAUS não foi diferente. Saber que se tratava de uma história real, retratada através de uma HQ, pelo filho de uma das vítimas do holocausto chamou muito minha atenção. Acabei recebendo o livro em parceria pela Companhia das Letras e hoje venho contar um pouco sobre ele. Que tal conferir?

#Por onde eu começo? - Ordem cronológica de Spindle Cove e Castle Ever After

Olá pessoal, tudo bom com vocês? De uns anos para cá o lançamento de romances de época foi enorme, algo incrível para quem ama o gênero, assim como eu.

São séries maravilhosas que vem surgindo e ganhando cada vez mais leitores. E em meio a essas séries, existem outras que surgem que apresentam personagens que já conhecemos e é muito bacana, pois é como encontrar um amigo antigo e ver como está indo sua vida!  (bem, eu que sou uma pessoa estranha e apegada a personagens penso assim rs)

E reencontrar personagens em outras séries de romances de época é maravilhoso, mas com isso vem o risco de pegar certos spoilrs sobre outras histórias e nem sempre gostamos disso!

Resenha #251: História de um grande amor


Título: História de um grande amor
AutoraJulia Quinn
EditoraArqueiro
Nº de Páginas: 288
Aos 10 anos, Miranda Cheever já dava sinais claros de que não seria nenhuma bela dama. E já nessa idade, aprendeu a aceitar o destino de solteirona que a sociedade lhe reservava.Até que, numa tarde qualquer, Nigel Bevelstoke, o belo e atraente visconde de Turner, beijou solenemente sua mãozinha e lhe prometeu que, quando ela crescesse, seria tão bonita quanto já era inteligente. Nesse momento, Miranda não só se apaixonou, como teve certeza de que amaria aquele homem para sempre.Os anos que se seguiram foram implacáveis com Nigel e generosos com Miranda. Ela se tornou a mulher linda e interessante que o visconde previu naquela tarde memorável, enquanto ele virou um homem solitário e amargo, como consequência de um acontecimento devastador.Mas Miranda nunca esqueceu a verdade que anotou em seu diário tantos anos antes. E agora ela fará de tudo para salvar Nigel da pessoa que ele se tornou e impedir que seu grande amor lhe escape por entre os dedos.
Olá pessoal, tudo bom com vocês? Arqueiro começou a lançar uma nova trilogia da Julia Quinn – Bevelstoke – e eu, claro, já corri para ler o primeiro volume! Que tal conferir minhas impressões de leitura de História de um grande amor?

Resenha #250: Os sete maridos de Evelyn Hugo


Título: Os sete maridos de Evelyn Hugo
Autora: Taylor Jenkins Reid
EditoraParalela
Nº de Páginas: 354
Com todo o esplendor que só a Hollywood do século passado pode oferecer, esta é uma narrativa inesquecível sobre os sacrifícios que fazemos por amor, o perigo dos segredos e o preço da fama.
Lendária estrela de Hollywood, Evelyn Hugo sempre esteve sob os holofotes ― seja estrelando uma produção vencedora do Oscar, protagonizando algum escândalo ou aparecendo com um novo marido… pela sétima vez.
Agora, prestes a completar oitenta anos e reclusa em seu apartamento no Upper East Side, a famigerada atriz decide contar a própria história ― ou sua “verdadeira história” ―, mas com uma condição: que Monique Grant, jornalista iniciante e até então desconhecida, seja a entrevistadora.
Ao embarcar nessa misteriosa empreitada, a jovem repórter começa a se dar conta de que nada é por acaso ― e que suas trajetórias podem estar profunda e irreversivelmente conectadas.
Olá pessoal, tudo bom? Se você costuma consumir conteúdo de instagram, youtube ou blog literário, você muito provavelmente já se deparou com a capa de Os sete maridos de Evelyn Hugo por aí. O livro já causou um borburinho danado quando lançado pela TAG e alcançou um número ainda maior de leitores quando publicado pela Companhia das Letras. Eu, mesmo não gostando de ler livros que estão muito Hypados, acabei me rendendo ao título. Que tal conferir minhas impressões de leitura?

Resenha #249: O Café da Praia


Título: O café da praia
AutoraLucy Diamond
EditoraArqueiro
Nº de Páginas: 336
Em uma praia paradisíaca, Evie Flynn tem a chance de começar do zero…
Evie sempre foi a ovelha negra da família: sonhadora e impulsiva, o oposto das irmãs mais velhas bem-sucedidas. Tentou fazer carreira como atriz, fotógrafa e cantora, mas nada deu muito certo. Às vezes, ao pular de um trabalho para outro, ela tem a sensação de que lhe falta um propósito.
Quando sua tia preferida morre em um acidente de carro, Evie recebe uma herança inesperada, um café na beira da praia na Cornualha. Empolgada com a oportunidade de mudar de vida, ela decide se mudar para lá, mas logo descobre que nem tudo são flores: os funcionários não são dos melhores e o local está caindo aos pedaços. Tudo bem diferente dos tempos em que passava as férias de verão com a tia.
Apesar das dificuldades, pela primeira vez Evie está determinada a ter sucesso. Ao lutar pelo café, ela busca secretamente dar um novo rumo à sua vida e, assim, pode acabar conquistando bem mais do que esperava no trabalho... e também no amor.
Olá pessoal, tudo bom? Não é novidade para nenhum de vocês que cada vez estou mais encantada com os romances de hoje da Editora Arqueiro, certo? Pois bem! Recentemente li O café da praia, da Lucy Diamond e foi meu primeiro contato com a escrita da autora! Que tal conferir minhas impressões de leitura?