Resenha #196: A amiga de Leonardo Da Vinci


Título: A amiga de Leonardo Da Vinci
AutoraAntônio Cavanillas de Blas
Editora: Marco Polo
Nº de Páginas: 256
A amiga de Leonardo da Vinci é o relato de uma mulher extraordinária, que viveu em uma das épocas mais apaixonantes da História e foi próxima de um dos homens mais fascinantes de todos os tempos. Cecília Gallerani teve a coragem de desprezar um casamento arranjado, tornou-se amante do poderoso Duque de Milão, teve contato com reis, nobres, artistas, religiosos e inventores, presenciou ascensão e queda de reinos. A saga única de uma mulher livre em plena Itália Renascentista.*Dama com arminho, que enfeita a capa deste livro, é uma pintura importante de Leonardo da Vinci que retrata Cecília Gallerani. O quadro é menos conhecido por não estar em um dos grandes museus, mas em Cracóvia, na Polônia. Apesar disso, é considerado por especialistas como sendo do mesmo nível de obras mais famosas de Da Vinci, como a própria Mona Lisa, exposta no Museu do Louvre em Paris. Dama com arminho é a inspiração e o ponto de partida do escritor madrilenho Antonio Cavanillas de Blas, autor deste livro delicioso, que se lê de um só fôlego.
Olá pessoal, tudo bom com vocês? A resenha de hoje é sobre um romance histórico que narra a história da mulher retratada no quadro Dama com Arminho, pintado por Leonardo Da Vinci. Que tal conhecer a história de Cecília Gallerani, escrita por Antônio Cavanillas de Blas?

Resenha #195: Cartas Secretas Jamais Enviadas


Título: Cartas secretas jamais enviadas
AutoraEmily Trunko
Editora: Seguinte
Nº de Páginas: 200
Você já desejou poder voltar no tempo e dar conselhos para si mesmo? Já quis ter coragem de falar como é forte o amor que sente por alguém? Alguma vez já se perguntou por que uma pessoa importante na sua vida parou de falar com você? A partir de contribuições anônimas, Emily Trunko reuniu nesta coletânea cartas que revelam segredos profundos de quem as escreveu. Afinal, muitas vezes o único jeito de lidar com nossos sentimentos mais intensos — seja um amor incondicional ou uma perda irreparável — é botando tudo no papel. A leitura destas cartas nos permite mergulhar na vida de seus remetentes e, ao mesmo tempo, redescobrir nossa própria história e perceber que, mesmo nos piores momentos, não estamos sozinhos.
Olá pessoal, tudo bom com vocês? Recentemente postei uma resenha sobre um dos livros da Emily Trunko, que consistia em uma coletânea de últimas mensagens recebidas pelas mais diversas pessoas! Hoje, venho com um outro volume, que nos apresenta as Cartas que pessoas jamais enviaram. Que saber um pouco mais sobre Cartas secretas jamais enviadas?

Resenha #194: A bela e o ferreiro


Título: A Bela e o Ferreiro
AutoraTessa Dare
Editora: Gutemberg
Nº de Páginas: 144
Diana Highwood estava destinada a ter um casamento perfeito, digno de flores, seda, ouro e, no mínimo, com um duque ou um marquês. Isso era o que sua mãe, a Sra. Highwood, declarava, planejando toda a vida da filha com base na certeza de que ela conquistaria o coração de um nobre. 
Entretanto, o amor encontra Diana no local mais inesperado. Não nos bailes de debute em Londres, ou em carruagens, castelos e vales verdejantes. O homem por quem ela se apaixona é forte como ferro, belo como ouro e quente como brasa. E está em uma ferraria
Envolvida em uma paixão proibida, a doce e frágil Diana está disposta a abandonar todas as suas chances de um casamento aristocrático para viver esse grande amor com Aaron Dawes e, finalmente, ter uma vida livre! Livre para fazer suas próprias escolhas e parar de viver sob a sombra dos desejos de sua mãe. Há, enfim, uma fagulha de esperança para uma vida plena e feliz. 
Mas serão um pobre ferreiro e sua forja o felizes para sempre de uma mulher que poderia ter qualquer coisa? Será que ambos estarão dispostos a arriscar tudo pelo amor e o desejo?
Olá pessoal, tudo bom com vocês? Hoje é dia de continuar com as resenhas da série ‘Spindle Cove’, da autora Tessa Dare, e o livro de hoje é o spin-off  A Bela e o Ferreiro’! Que tal conferir um pouquinho sobre ele?

Resenha #193: A Boa Filha


Título: A Boa Filha
AutoraKarin Slaughter
Editora: Harper Collins
Nº de Páginas: 463
Quando eram adolescentes, a vida tranquila de Charlotte e Samantha Quinn foi destruída por um terrível ataque em sua casa. Sua mãe foi assassinada. Seu pai um famoso advogado de defesa de Pikeville, Geórgia ficou arrasado. E a família foi dividida por anos, para além de qualquer conserto, consumida pelos segredos daquela noite terrível. Vinte e oito anos depois, Charlie seguiu os passos de Rusty, seu pai, e se tornou advogada mas está determinada a ser diferente dele.
Quando outro caso de violência assombra Pikeville, Charlie acaba embarcando em um pesadelo que a obriga a olhar para trás e reviver o passado. Além de ser a primeira testemunha a chegar na cena, o caso também revela as memórias que ela passou tanto tempo tentando esconder. Agora, a verdade chocante sobre o crime que destruiu sua família há quase trinta anos não poderá mais permanecer enterrada e Charlotte precisa se reencontrar com Samantha, não apenas para lidar com o crime, mas também com o trauma vivido.
A Boa Filha é mais uma obra-prima de Karin Slaughter, um enredo sólido, com caracterizações fortes e reviravoltas extraordinárias, um misto de drama e terror que faz arrepiar até os leitores mais corajosos.
Olá pessoal, tudo bom com vocês? Hoje é dia de resenha e vamos falar de um livro surpreendente, daqueles que nos deixa ansiosos por respostas e chocados com o que encontramos em suas páginas! Que tal saber um pouco mais sobre A boa filha, da autora Karin Slaughter?

Resenha #192: O Jardim Esquecido


Título: O Jardim Esquecido
AutoraKate Morton
Editora: Arqueiro
Nº de Páginas: 491
Uma criança abandonada, um antigo livro mágico, um jardim secreto, uma família aristocrática, um amor negado. Em mais uma obra-prima, Kate Morton cria uma história fantástica que nos conduz por um labirinto de memórias e encantamento, como um verdadeiro conto de fadas.
Dez anos após um trágico acidente, Cassandra sofre um novo baque com a morte de sua querida avó, Nell. Triste e solitária, ela tem a sensação de que perdeu tudo o que considerava importante. Mas o inesperado testamento deixado pela avó provoca outra reviravolta, desafiando tudo o que pensava que sabia sobre si mesma e sua família.
Ao herdar uma misteriosa casa na Inglaterra, um chalé no penhasco rodeado por um jardim abandonado, Cassandra percebe que Nell guardava uma série de segredos e fica intrigada sobre o passado da avó.
Enchendo-se de coragem, ela decide viajar à Inglaterra em busca de respostas. Suas únicas pistas são uma maleta antiga e um livro de contos de fadas escrito por Eliza Makepeace, autora vitoriana que desapareceu no início do século XX. Mal sabe Cassandra que, nesse processo, vai descobrir uma nova vida para ela própria.
Olá pessoal, tudo bom com vocês? Hoje é dia de resenha e vamos falar sobre uma leitura que me surpreendeu muito! O jardim esquecido foi meu primeiro contato com a escrita de Kate Morton e já posso adiantar que terminei a leitura impactada! Que tal saber um pouco mais sobre este livro?