Resenha #155: Mais lindo que a lua

Título: Mais lindo que a lua
AutoraJulia Quinn
Editora: Arqueiro
Nº de Páginas: 272


Considerada "a rainha dos romances de época" pela Goodreads, Júlia Quinn já atingiu a marca de 10 milhões de livros vendidos. 
Mais Lindo Que a Lua, primeiro livro primeiro livro da série Irmãs Lyndon, é uma história irresistível sobre sobre reencontro e desafios, romantismo e perseverança.
Foi amor à primeira vista. Mas Victoria Lyndon era a filha do vigário, e Robert Kemble, o elegante conde de Macclesfield. Foi o que bastou para os pais dos dois serem contra a união. Assim, quando o plano de fuga dos jovens deu errado, todos acreditaram que foi melhor assim.
Sete anos depois, quando Robert encontra Victoria por acaso, não consegue acreditar no que acontece: a garota que um dia destruiu seus sonhos ainda o deixa sem fôlego. E Victoria também logo vê que continua impossível resistir aos encantos dele. Mas como ela poderia dar uma segunda chance ao homem que lhe prometeu casamento e depois despedaçou suas esperanças?
Então, quando Robert lhe oferece um emprego um tanto incomum – ser sua amante –, Victoria não aceita, incapaz de sacrificar a dignidade, mesmo por ele. Mas Robert promete que Victoria será dele, não importa o que tenha que fazer. Depois de tantas mágoas, será que esses dois corações maltratados algum dia serão capazes de perdoar e permitir que o amor cure suas feridas?

Olá pessoal, tudo bom com vocês? Recentemente foi lançado no Brasil o primeiro livro da duologia Irmãs Lyndor, da autora Julia Quinn, que saiu pela Editora Arqueiro! Como uma boa viciada em romance de época, mal pude esperar para ler e claro, vir falar um pouco com vocês! Que tal conferir minhas impressões de leitura sobre “Mais lindo que a lua”?


“Em minha mente, eu entendo que a vi pela primeira vez há dez minutos, mas meu coração a conhece desde sempre. E minha alma também”

Acredite se quiser, mas o amor entre Victória Lyndon – a filha do vigário – e Robert Kemble – conde de Macclesfield – foi à primeira vista.

Por mais clichê que possa parecer, foi ao observar Victória pulando de pedra em pedra, descalça e deixando a mostra o calcanhar, que Robert percebeu que nada do que ele tinha fazia sentido e tudo só alcançaria tal sentido se ela estivesse ao seu lado.

O mesmo sentimento surgiu em Victória, e a partir daí vemos surgir ao decorrer de alguns meses um relacionamento repleto de amizade, carinho e amor.

Vendo as dificuldades surgirem por parte de suas famílias, estes decidem fugir para se casar, mas é claro que nem tudo é tão fácil assim.

Você me deu a lua, Robert. Não, fez mais do que isso. Você me pegou e me levou até ela... e então eu caí. E doeu demais quando eu aterrissei. Não quero isso de novo. 

Um mal entendido surge entre eles, onde cada uma das partes acredita que a outra não se esforçou o suficiente por aquele amor. O ressentimento que surge é grande e, após sete anos cultivando tal sentimento, os dois se reencontram de forma inesperada.

Em meio a sentimento de mágoas e um carinho que insistem em esconder, vemos estes personagens se reencontrarem, encararem de frente seus receios e ressentimentos, mas, será que o passado pode ser superado? Existirá uma forma de ficarem juntos? Como esquecer o que os feriu tanto? É em meio a estes e outros questionamentos que vemos surgir uma bela e apaixonante história de amor.



Não é novidade para ninguém o quanto amo a escrita da Júlia, não é mesmo? Praticamente todos os livros dela publicados no Brasil foram resenhados aqui e com este não seria diferente!

Neste exemplar começamos com a confissão de Julia, onde ela revela a nós leitores que não acredita em amor à primeira vista, mas, que após escrever o primeiro capítulo desta história sentiu que não podia ser diferente!

Eu, particularmente, sou como a autora! Não sou dada a esses romances estilo miojo sabe? Desses que ficam prontos em cinco minutos! Haha Mas contrariando todo o meu bom senso, decidi mergulhar de cabeça neste romance. Cá entre nós? Acreditei mesmo neste amor que surge em um capítulo e já me vi presa de cara a este enredo!

Os sentimentos que surgem entre Victoria e Robert são límpidos, encantadores e logo de cara já nos vemos afeiçoados a este romance repleto de companheirismo, amizade e respeito. Sentimos a angústia dos personagens quando o mal entendido ocorre e o coração disparar quando os mesmos se encontram sete anos depois, sabe por quê? Porque esta é uma daquelas histórias que envolvem, que despertam todos os tipos de sentimentos e que fazem com que fiquemos na torcida por bons acontecimentos.

Victória e Robert foram personagens que me cativaram muito. Ela não tem medo de ir a luta, de enfrentar as situações ruins de frente e de trabalhar para se sustentar. Ele é obstinado, não desiste fácil do que quer (algumas vezes insiste até demais, devo ressaltar) e mesmo tomado pelo rancor ele não consegue fazer algo que não seja o certo, mostrando sempre o seu bom coração.

Ver esses personagens em duas fases de suas vidas dá uma perspectiva diferente à trama, onde os vemos mais maduros e mais vividos, dando um ar distinto a este romance de época.

O romance entre os dois, apesar de instantâneo, convence e cativa, por mais mirabolante ou fantasioso que possa parecer.



Outro ponto que adorei na trama foi a forma como a autora teceu uma crítica sobre o papel da mulher no século XIX, mostrando na pele da personagem principal o preconceito e a disparidade social entre homens e mulheres. Outro ponto que ganhou uma abordagem firme e concisa foi à questão do abuso sexual na época. Nunca havia visto uma abordagem tão firme deste tema em um romance de época e gostei muito da forma como Julia trabalhou.

O único ponto que fez com que tirasse uma estrela deste livro foi a insistência exacerbada de Robert em um determinado ponto. Não é nada que prejudique a leitura ou que a desmereça, mas, confesso que me despertou a vontade de lhe dar uns bons tapas! Rs

Enfim! Se você procura um romance envolvente, cheio de reviravoltas, que vai te divertir, fazer com que suspire e se apaixone e que ainda aborde temas bem interessantes, este é o seu livro! Venha se encantar com mais uma obra desta autora! Cá entre nós? Ela cumpre a promessa feita na carta aos leitores: passamos a acreditar em amor à primeira vista ao longo das páginas deste romance apaixonante!

14 comentários:

  1. Oi Polly, estou muito curiosa com este livro porque amo a escrita da autora e acredito que vá gostar muito deste aqui. Também não acredito em "amor mijo", adorei a analogia inclusive, e fiquei curiosa com o ponto em que Robert insiste.
    Quero ler!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Prometo que não vou chorar por não ter lido nenhum livro da Quinn, ainda mais que esse livro é de uma duologia, bem fácil conseguir todos os livros. Adorei o enredo clichê rsrs, reencontros sempre rendem boas risadas e muitos suspiros de minha parte. Sem dizer que quero descobrir o que o cabeça dura do Robert insiste.
    Quero tanto amar os livros dessa mulher, mas pra isso preciso ler... pronto vou começar a chorar

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Polly! Que linda essa resenha! Infelizmente nunca li nada da Julia, e sinto um troço no coração por isso! Achei a história envolvente, e o fato de não ser aquele amor a primeira vista, cheio de frufru, me deixa mais interessada. Gosto muito de romances de época, e outra coisa que você mencionou também me deixou curiosa, o fato da autora abordar temas como a disparidade entre os homens e as mulheres, e o abuso sexual, que muitas vezes aparece em alguns romances e são negligenciados. Mais um motivo pra eu correr com a leitura né!
    Bjoxx

    ResponderExcluir
  4. Olá...
    Eu sou igualzinha a você, amo a Julia Quin! Já estou cheia de expectativas para essa nova série que se inicia e com certeza tenho a intenção de ler todos os volumes... Você sabe quantos será?
    Gostei bastante de saber que a leitura foi envolvente, cheio de reviravoltas, divertido e apaixonante... Se eu quero ler? Claro que sim!!!!
    Bjo

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bom?

    Nunca li nada da Julia Quinn e sempre sinto inveja quando vejo resenhas como essa, pois sei que estou perdendo obras magníficas. Entretanto, eu estou com tantos livros sem ler aqui em casa, que não tenho condições de comprar novas (nem espaço tenho mais). Então, eu vou negligenciando e aprecio o seu trabalho através dessas postagens. Gostei da premissa, bem diferente do que eu via dela, com amor à primeira vista. Além disso, saber que a autora não acredita nisso, mas conseguiu criar uma história que faz o leitor desacreditado mudar de opinião, é um trabalho primoroso. Além disso, é difícil ver livros falando sobre abusos sexuais que se passam nessa época, quando as mulheres não tinham voz e ficavam "arruinadas", por isso quero ver como ela abordou o tema. Por outro lado, fiquei bem curiosa sobre o motivo que fez os dois se separarem e como foi esse reencontro deles. Parece ser uma obra maravilhosa e fiquei com muita vontade de ler depois dessa resenha! <3

    Enfim, adorei a postagem e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Olá! Tudo bem?

    Menina eu também sou apaixonada pelos livros da Julia Quinn e esse já tá aqui em casa só esperando pra ser lido.

    Eu AMEI a sua resenha! Ela tá linda e me deixou ainda mais empolgada pra ler, vou inclusive vou passar esse livro na frente dos outros, haha.

    Gostei muito da Julia abordar o papel da mulher e abuso sexual, já quero conferir o resultado.

    Beijos!
    www.dreamsandbooks.com

    ResponderExcluir
  7. Oie
    A Julia Quinn arrasa mesmo, já li um livro dela e quero ler muito mais. Confesso que a premissa desse não me atraiu tanto, mas vc ressaltou alguns pontos na sua resenha que me fizeram mudar de ideia kk como o fato de o livro ter reviravoltas e ser divertido, amo narrativas assim. Amei a resenha.
    BJos, Bya! 💋

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Ahh eu adorei esse livro. Sou fã de romances de época e fiquei com pena deles se separarem no início, mas achei que poderia ter sido menos demorado até Vic voltar atrás e não demorar tanto para se reconciliarem.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  9. Julia é uma máquina de escrever, né? Eu fico chocada com a velocidade que essa mulher escreve romances de época e sempre consegue surpreender! Eu gostei muito de saber que ela fala sobre o papel da mulher nesse período, é algo que eu senti falta em outras obras e que considero importante demais. Espero ler em breve!

    ResponderExcluir
  10. Olá Polly,
    Não acredito que você já leu esse livro. Eu estou louca para comparar meu exemplar e ler esse livro para ontem! Eu gostei muito da ideia de os dois terem se apaixonado de cara, mas fiquei com muito medo por saber que o mocinho parece insistir em algo que te incomodou. Vou anotar a dica e espero ter a oportunidade de ler esse livro.
    Beijos,
    http://www.umoceanodehistorias.com/

    ResponderExcluir
  11. Confesso que ainda não li nada dessa autora, apesar de ter os livros dela em ebook, um dia tenho que ver se me aventuro pela sua escrita. =)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  12. Oi, Polly!
    Ai, Julia! (insira um suspiro satisfatório aqui) Eu sempre acho muito interessante como a cada livro essa autora consegue nos mostrar alguma coisa a mais do que no anterior lido. Acho extremamente importante ter esse espaço na trama para mostrar não só o papel da mulher nos séculos anteriores, mas reacender a consciência por tudo o que foi conquistado para que nós tenhamos uma vida mais igualitária (e tudo o que ainda devemos conquistar). O romance entre os dois personagens principais parece aqueles que aquecem o coração, e esse já é motivo suficiente para eu querer ler haha
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem Polly?
    Você acredita que eu nunca li os livros da Julia Quinn, mesmo não curtindo romances de época, eu preciso dar uma chance e ler algum livro da autora, é só sucesso. No blog eu acabo passando os livros de romances para as meninas que são especialistas. Gostei da sua resenha, parabéns!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bem?
    Diferente de você, eu já não sou tão fã da Julia, ainda não vi nada dela, e mesmo você tendo falado bem do livro, ele foi um dos que eu mais vi críticas negativas, e por esse motivo eu não me arriscaria nele. Pelo menos não enquanto não ler outra coisa da autora.

    ResponderExcluir