Resenha #174: Antes da tempestade


Título: Antes da Tempestade
AutoraDinah Jefferies
Editora: Paralela
Nº de Páginas: 352
Para conhecer o amor verdadeiro é preciso ser arrasado por ele.” Rajputana, Índia, 1930. Desde a morte de seu marido, a jovem inglesa Eliza tem como única companhia sua câmera. Determinada a se firmar como fotógrafa profissional, ela acaba de aceitar um convite do governo britânico para se hospedar durante um ano no castelo da família real local. Sua missão: fotografar, para o acervo da Coroa inglesa, a vida no Estado principesco de Juraipore. Ao conhecer Jayant, irmão mais novo do marajá, Eliza embarca na aventura mais transformadora de sua vida. Acompanhada pelo príncipe rebelde e misterioso, ela conhecerá uma terra marcada por contrastes — com paisagens de beleza incomparável, cultura rica e vibrante e, ao mesmo tempo, a mais devastadora das misérias. Enquanto Eliza desperta Jayant para a pobreza que circunda o castelo, ele mostra a ela as injustiças do domínio britânico na Índia. Juntos, descobrem uma afinidade de alma e uma paixão arrebatadora. Mas a família real fará de tudo — até o impensável — para impedir a aproximação entre o nobre indiano e a viúva inglesa.
Olá, pessoal, tudo bom com vocês? Hoje apresento a resenha de Antes da Tempestade, esse livro que como o livro anterior ( O Perfume da folha de chá) me fisgou pela capa. A editora fez um grande e belíssimo trabalho gráfico nos dois livros e eu morro de amores por essas capas. Que tal saber um pouco mais sobre minha leitura?
 “Antes, ela nunca tinha pensado em alma. Para ela, os relacionamentos eram uma coisa complicada, que era melhor evitar e não aquele processo triunfal de revelar outro ser humano, ao mesmo tempo que era revelado”.
Nossa história se inicia em Delhi, onde haverá uma grande procissão com elefantes sendo montados pelo vice-rei e toda a corte indiana, e o pai de nossa protagonista, Eliza, que trabalha na Índia para o governo britânico, e acontece um atentado e o pai de Eliza morre e ela e sua mãe retornam para a Inglaterra. (Assim como a autora cujos pais são ingleses, mas nasceu na Malásia e foi para a Inglaterra com nove anos)

Passado vários anos ela se casa e descobre a fotografia. Torna-se viúva e esse interesse cresce ainda mais e ela consegue através de uma amigo de seu pai um emprego como fotógrafa em Juraipore, documentando o cotidiano da família real indiana em seu palácio.

Por ser inglesa, é vista com desconfiança por todos,  (cabe lembrar que a história se passa no reinado da rainha Vitória e nesse período havia a Companhia Britânica das índias orientais, podendo ter exercito privado,  exercendo poder militar e assumindo funções administrativas, e nesse período havia muita rivalidade entre indianos e ingleses), mas consegue a confiança de Jayant, o príncipe e o 1o na linha sucessória real. Ele é bastante despojado e parece não se importar em ser príncipe e claro, que eles se apaixonam. Mas é claro que a família real não veria tal envolvimento com bons olhos e fará de tudo para impedir a aproximação entre o príncipe indiano e a viúva inglesa.
Antes de mais nada, não poderia deixar de dizer que gosto muito da escrita da autora. Através de seu enredo e narração, ela consegue nos transportar para a Índia com todos os seus aromas e cores e a narrativa é em 3a pessoa e foi uma agradável leitura.

Como no livro anterior da autora - que não tem relação com esse - descobrimos mais costumes indianos, alguns bem cruéis e que por exemplo, casamento para eles é apenas um contrato entre duas famílias para se melhorarem financeiramente sem se importar com sentimentos e por isso na sociedade indiana, a figura masculina é valorizada, já que a mulher ao se casar vai morar com a família do marido, levando seu dote.

Desta maneira, na época, era inconcebível um casamento entre um príncipe indiano e uma inglesa, tanto pelos costumes e cultura indiana como pela dominação Inglaterra sobre a índia e os movimentos de independência que vão surgindo. 

Para conseguir viver esse grande amor, Eliza e Jayant, percorrem um longo caminho, com conspirações, traições e segredos, e apesar de ser previsível, é muito bonito ver o desenvolvimento do casal e o amadurecimento dos seus sentimentos.

Recomendo muito esse livro, assim como o livro anterior da autora, para quem gosta de romance com um toque de história indiana. Ambos os livros são publicados pela Companhia das letras!
Espero que tenham gostado do post e indicação de hoje! Beijos e até o próximo post!
 

10 comentários:

  1. Oi oi!

    Tudo bem? Então, eu já vi alguns comentários sobre esse livro por aí e confesso que até o momento, mesmo ele tendo sido bastante elogiado, a premissa não conseguiu chamar a minha atenção.

    Acho a cultura indiana incrível e esse é o ponto que consegue me deixar em dúvida a respeito desta história. Acho que no momento não estou muito na vibe, então vou deixar para depois, mas foi muito bom conhecer suas impressões e fico muito feliz que esta tenha se mostrado uma leitura positiva.

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  2. Sim! Quero ler esse livro já tem um tempinho! Desde a primeira resenha que li sobre ele.
    Eu não conheço outros livros da autora.
    Gosto de livros que trabalham outras culturas e falam sobre elementos para além da história principal, enfim, sua resenha me deixou ainda mais curiosa.
    Beijão!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  3. Oiee ^^
    Fico feliz em saber que você gostou tanto do livro, mas isso, infelizmente, não aconteceu comigo. Eu não consegui me envolver com a história e nem com os personagens - de quem não gostei -, e por mais que seja louca pela Índia e por conhecer mais sobre seus costumes, eu não consegui gostar da escrita da autora :/
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    O que mais chama atenção nesse livro é a diversidade cultura. A forma como a autora traz esses elementos na trama ficaram bárbaros. Já a narrativa foi um pouco lenta e demorei a me conectar com todo o enredo, mas mesmo assim foi uma boa leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Como o livro se passa na Índia, com uma protagonista inglesa, em uma época conflituosa entre os países, acredito que a cultura deva ser bem forte e achei isso bem interessante (e importante também). Porém não fiquei curiosa com o romance e por causa disso, vou pular a dica dessa vez.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Realmente essa capa é belíssima!

    E eu gosto de livros que nos mostram culturas diferentes, por mais que certos costumes possam nos chocar e revoltar. Eu lembro de já ter lido, muitos anos atrás, uma história que se passava na Índia (Sob o Céu da Índia) e de ter amado! Creio que até cheguei a reler o livro de tanto que gostei. É bem provável que eu também goste desse. Confesso que estava com um pé atrás, pois li algumas resenhas que falaram mal da história, mas acho que vou apostar nela para tirar minhas próprias conclusões.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Oie, tudo bom?
    Eu amei essa capa, lindíssima!
    Não me interessei muito pelo primeiro livro, mas o segundo me interessou muito! Já quero!

    ResponderExcluir
  8. Ooi,
    Recentemente ando muito interessada nos costumes indianos então fiquei super animada com essa série! Já tinha visto as capas por aí mas essa foi a primeira resenha que li e gostei demais da proposta dos livros! Anotado aqui já!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Dificilmente eu acreditaria que esse é um romance previsível. Eu leria para saber mais sobre os costumes da Índia, é um lugar fascinante mas que dificilmente eu teria coragem de ir.
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  10. A capa desse livro conquista mesmo, acho super interessante isso de nos trazer mais informações sobre a Índia na era vitoriana. Ficou ótima a sua resenha e já me deixou curiosa para saber como terminará a história do príncipe e da viúva.

    ResponderExcluir