Resenha #216: O destino das Terras Altas


Título: O destino das Terras Altas
Autora: Hannah Howell
Editora: Arqueiro
Nº de Páginas: 272
Em O Destino das Terras Altas, primeiro livro da série Os Murrays, Hannah Howell nos apresenta o esplendor da Escócia medieval com uma saga de guerra entre clãs, lealdades divididas e amor proibido.
Quando o destino coloca Maldie Kirkcaldy na mesma estrada que sir Balfour Murray e seu irmão ferido, ela lhes oferece seus serviços como curandeira. Ao saber que tem em comum com sir Balfour um juramento de vingança, decide seguir com ele para cumprir a sua missão.
Mas ela não pode lhe revelar sua verdadeira identidade, sob o risco de ser acusada como espiã. Enquanto luta para negar o desejo que a dominou assim que viu o belo cavaleiro de olhos negros pela primeira vez, Maldie tenta a todo custo conservar o aliado.
Balfour, por sua vez, sabe que não pode confiar nela, mas também não consegue ignorar a atração que nasceu entre os dois. E, ao mesmo tempo que persegue seu objetivo de destruir Beaton de Dubhlinn, promete descobrir os segredos mais profundos dela e conquistar o seu amor. Para isso, não deixará que nada se interponha em seu caminho.

Olá pessoal, tudo bom com vocês? Que eu sou apaixonada por romances de época, não é novidade para ninguém, certo? Pois é! Sem dúvida nenhuma, é meu gênero favorito e sempre que posso estou me aventurando em novas histórias. Acontece que, os romances de época que costumo ler geralmente se passam entre o final do século XVIII e século XIX.

Eis que surge em minhas mãos um romance de época medieval, ambientado na Escócia do Século XV, no qual eu me joguei de cabeça! Será que eu gostei? rs Que tal conferir minhas impressões de leitura sobre O destino das Terras Altas, o primeiro livro da série Os Murrays, da autora Hannah Howell?
Em O destino das Terras Altas conheceremos a história de Balfour Murray, chefe do clã Murray, que está tentando resgatar seu irmão Eric, que fora sequestrado pelo chefe do clã inimigo, Beaton de Dublhlinn.

O antigo patriarca do clã Murray teve um caso com a esposa de seu inimigo e quando Eric nasceu, certo de que ele era um bastardo, o chefe do clã inimigo manda sacrificar a criança, que é resgatada e criada como um Murray. Acontece que Beaton não conseguiu gerar um filho homem e resolve fazer de Eric, quem descartou anteriormente, seu sucessor.

A primeira batalha é perdida pelos Murray, e Nigel, irmão de Balfour, acaba se ferindo em combate.
Eis que literalmente surge na frente deles Maldie Kirkcaldy, uma curandeira misteriosa que se oferece para cuidar de Nigel. Ela acaba acompanhando o clã até sua propriedade, se dispondo a cuidar de Nigel até que o mesmo fique bom. No entanto, ela é uma moça completamente enigmática, que evita dar qualquer tipo de informação sobre si mesma.

Ela está em busca de vingança contra Beaton e acredita que possa se aliar aos Murray, no entanto, contar sua história e sua verdadeira identidade pode coloca-la em maus lençóis, transformando-a em suspeita de traição.

Enquanto Maldie tenta esconder sua identidade, ela acaba sentindo uma enorme atração por Beaton, que retribui os sentimentos da moça, ao mesmo tempo em que sabe que não pode confiar em alguém com tantos segredos.

Este é o pano de fundo deste romance, repleto de ação e segredos, banhado por um romance que nasce em meio a diversos segredos, meias verdades e desconfianças.
Toda experiência nova necessita de uma fase de adaptação, certo? Com a leitura de um livro não poderia ser diferente.

Comecei a leitura repleta de expectativas e confesso que os primeiros capítulos me causaram certa estranheza. A história já se inicia com alguém sequestrado, com batalha, com feridos e com a mocinha já aparecendo. Eu confesso que foram informações demais e eu pensei: "caramba, o que vai acontecer no resto do livro?!" Rs

Senti sim a diferença entre esse e outros romances de época que li, mas não foi algo ruim. Aqui, no lugar das famílias aristocráticas, temos clãs escoceses, que vivem como uma comunidade e vão herdando as rivalidades por gerações.

Algo que existe no clã dos Murrays é a questão do valor e da importância da família, algo que simplesmente adoro acompanhar em qualquer romance de época, então foi algo maravilhoso de se ver. A forma como estão dispostos a lutar e a proteger uns aos outros é bem bacana.

Consegui pegar o ritmo da história lá pelo capítulo três e à partir daí a leitura se tornou super fluida e envolvente.

Aqui temos um romance que realmente nasce da atração, mas não fica só nela por muito tempo rs. O romance é mais hot que a maioria dos romances de época são e acho que é algo que vale a pena ressaltar para aqueles que gostam do gênero mas não gostam tanto dessa pegada mais caliente.
Ressalva feita, vamos falar dos nossos personagens! Maldie é uma moça que teve uma vida muito difícil ao lado da mãe, que se tornou uma meretriz para se sustentar e sustentar a filha. A mesma nunca fora um exemplo de mãe e por ela a filha teria seguido o seu caminho. Quando a mulher morre, ela incumbe Maldie de se vingar do homem que considera responsável por sua desgraça.

Maldie é o tipo de personagem forte, resiliente, que não se deixa se abater e faz de tudo para alcançar seus objetivos. Por mais que a situação esteja difícil, ela sempre se mantém de cabeça erguida para as adversidades, e simplesmente adorei isso nela.

Balfour é um homem consciente das obrigações que tem junto a seu clã e não mede esforços para proteger seus membros. É um homem correto, íntegro, mas repleto de responsabilidades que fazer com que ele tenha uma necessidade de sempre ser prudente.

Confesso que tive momentos que amei os dois juntos e momentos que torcia para que Maldie encontrasse alguém que a merecesse mais. Não me entendam mal, o casal tem química, funciona bem junto, no entanto, algumas vezes a posição de Balfour coloca o romance em risco, assim como sua demora em analisar seus próprios sentimentos. Muitas vezes tive vontade de entrar no livro e sacudi-lo para que ele pudesse ver tudo o que os outros personagens já conseguiam enxergar e ele não, mesmo quando falavam em alto e bom tom para ele.
Quanto aos personagens secundários, os mesmos tem papel fundamental na trama. Quero ressaltar aqui que adorei Eric e Nigel. Mal posso esperar pelo livro deste segundo, que vai ser fantástico!

Resumindo, este romance foi uma experiência totalmente nova para mim e amei vive-la. Apesar das estranhar um pouco o início e de não me envolver de cara com o enredo, esta acabou se tornando uma ótima leitura, que me rendeu bons momentos. Este é um livro que não tem como único foco o romance. Aqui temos segredos, mistérios, lutas entre clãs e muito mais ação que geralmente encontramos em romances de época e adorei conhecer um enredo assim tão diferente, que recomendo agora a todos vocês.

Espero que tenham gostado da indicação de hoje! Não deixem de comentar ok? Beijos e até o próximo post! 

11 comentários:

  1. Olá! Estou muito curiosa em relação a este livro! Primeiro, a capa está tão linda, que merece palmas! E segundo, tem muito tempo que não leio nenhum romance medieval com essa pegada, e esse promete ser tão intenso. Também gosto bastante desse senso de proteção e responsabilidades que os personagens sempre têm em relação á suas famílias e ao clã. Quanto a ele ser um pouco mais caliente que os romances de épocas a que estamos acostumados, não me incomoda, afinal o foco não é somente no romance, tem muitas outras coisas que dão sabor ao livro. Amei suas impressões!

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  2. Ahhhh! Eu já quero tanto esse livro! Hanna Howell escreve muito bem, eu já li alguns livros dela, mas são mais antigos, daqueles de edição de banca, que também é de se apaixonar, adorei sua resenha, estou curiosa pras próxima resenhas sobre históricos!
    Taynara Freitas
    https://adamadolivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. O Destino das Terras Altas não é meu estilo de leitura, mas algumas amigas minhas vão amar! Vou mandar o link da resenha pra elas. Achei legal a história se passar no século XV e não nos séculos XVIII e XIX, como de costume. Isso deve enriquecer muito a história. Amei as fotos!
    Beijos,
    André | Garotos Perdidos
    http://www.garotosperdidos.com

    ResponderExcluir
  4. Gostei! Vou ler antes que a Netflix compre os direitos e faça uma série linda para bombar o livro. Gosto dos romances de época, em sua maioria com sociedade inglesa, americana e às vezes portuguesa. Gostei por ser um país diferente, nos dá a chance de conhecer novas culturas e tradições. Certeza que é um livro para entreter e também se aprender muito. Parabéns pela resenha!!

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Eu adoro esse tipo de ambientação, onde além do romance de época temos uma pegada medieval. Ainda não li esse livro, mas está na minha pilha de próximas leituras. Espero não achar a narrativa lenta, uma vez que parece estar bem descritiva.

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  6. Oi, gostei muito de conferir sua opinião sobre o livro, estava mesmo curiosa para ler alguma resenha dele. Eu amo romances de época mas os ambientados em séculos mais remotos na Escócia e com líderes de clãs como protagonistas raramente me agradam, mas até que achei esse interessante.

    ResponderExcluir
  7. Este é um livro da Hannah Howell que eu ainda não conheço, mas tenho quase certeza que tenho em formato de banca. Tenho vários livrinhos dela, mas só li duas histórias até hoje. "A Rebelde" é minha preferida, mas é uma história bem complexa e creio que a Arqueiro virá a publicá-la futuramente (algo que desejo muito).

    Gostei de saber que a protagonista deste livro é tão forte e achei engraçado você ficar dividida entre querer que o casal ficasse juntos e que a mocinha encontrasse outra pessoa.kkkkk... Não sou a maior especialista nos livros da autora, mas pelas poucas histórias que li te digo: os mocinhos dela costumam ser assim, não percebem seus sentimentos facilmente e complicam suas próprias vidas.rs

    Realmente os romances medievais são bens diferentes daqueles que geralmente lemos no gênero romance de época. E eu aprecio muito esta diferença, porque amo romances medievais!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Ola!!

    Ando muito afastada dos romances de epoca, pois durante muito tempo acabei por ler sempre mais do mesmo e isso acabou me enjoando bastante. Tinha visto o lançamento desse livro, mas não havia me interessado por conta do que lhe disse, mas agora, depois de ler a sua resenha esse conceito mudou para mim e preciso ler esse livro para ver se terei uma reação semelhante a sua haha

    beijos

    ResponderExcluir
  9. Li um outro livro desta autora que também começava com tiro, porrada e bomba... rs Mas curti muito a leitura e pela sua descrição deste enredo, acho que é uma característica dela, não é mesmo? Quero ler este também.
    beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá!!!
    Eu fui pesquisar acerca da autora porque sabia que já tinha visto o nome dela em algum lugar e não é que tinha lido uma série dela que se inicia com "A Vidente" rsrsrsrs
    Eu acho que se você está acostumada com um tipo de leitura de época é natural você se espantar quando ver um livro do gênero, mas que vai por outro caminho.
    De toda forma adorei a resenha e quem sabe eu leia, pois faz um tempo que não leio livros do gênero rsrsrsrs

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia esse livro, mas fiquei bem interessado, pois esse enredo parece ser intenso e surpreendente, confesso que aguçou demais minha curiosidade em saber dessa trama na íntegra. Anotei a dica.

    ResponderExcluir