.

Resenha #300: Procura-se um namorado

 


Olá pessoal, tudo bom com vocês? Hoje é dia de comentar um pouquinho sobre “Procura-se um namorado”, meu primeiro contato com a escrita de Alexis Hall, que comecei cheia de expectativas. Que tal conferir minhas impressões de leitura?



Quando me propus a ler Procura-se um namorado, não sabia bem o que esperar. As opiniões sobre o mesmo estavam bem divididas, o que só me deixou ainda mais curiosa pela leitura.


Aqui temos como protagonista Luc, filho de famosos, que sempre acaba nas páginas de fofoca da pior maneira possível. Após um ultimato no trabalho, onde eles vêm perdendo doadores por conta de sua imagem, ele decide arrumar um namorado de mentira. Sim, fingir um relacionamento sem ter que se envolver, criar vínculos ou viver novos dramas parece ser o ideal para Luc, que se viu muito machucado com o fim de sua última relação.


-As atitudes de alguém podem te afetar. Mas as escolhas de outras pessoas são responsabilidade delas. Nós dois ficamos em silêncio por um momento. - Será que um dia isso... vai parar de doer? -Non. - Minha mãe balançou a cabeça. - Mas vai parar de importar.

 

O falso namorado precisa ser alguém bom, centrado e normal e em meio a conversa com amigos o nome de Oliver Blackwood acaba surgindo. Este é advogado, vegetariano, possui uma boa reputação e nunca se viu metido em escândalos. Ele seria sim a opção perfeita, mas os dois não tem absolutamente nada em comum.... ou será que tem?


Segurei a mão de Oliver e nós ficamos sentados em silêncio por um tempo. E eu tive certeza de que o amor era daquele jeito: bagunçado e assustador e confuso e leve o bastante para te fazer flutuar como uma sacola plástica ao vento.


A partir daí vamos acompanhando a trama, o passado dos dois – juntos e separados – e a dinâmica existente no relacionamento entre eles. 


E é lógico que sendo um clichê de romance por conveniência, começará a surgir sentimentos entre os dois e caberá a eles decidirem se estão preparados ou se ainda é muito cedo para se envolver novamente. 



E bem, essa é a trama centra desse livro, que trouxe como clichê slow burn romance (romance desenvolvido de uma forma mais lenta) e o relacionamento fake que acaba se tornando algo mais. Eu particularmente adoro os dois clichês, mas infelizmente o livro foi de altos e baixos para mim.


Como disse anteriormente, eu adoro esse clichê de relacionamento falso, a forma como o sentimento vai surgindo entre os personagens e esse ponto no livro me ganhou demais! Ver Luc e Oliver se aproximando, se apaixonando sem saber o que fazer com esses sentimentos foi fofo demais. Eu torcia por mais cenas deles, por mais aproximação, que realmente foi beeem lenta! rs


Outro ponto que adorei foram os personagens secundários e a forma como eles participam ativamente da história. Eu dei muita risada quando os amigos de ambos apareciam, como tudo entre eles era natural, sabe? Era como realmente estar acompanhando um grupo grande de amigos e isso me deixou encantada.


E acho que não posso deixar de mencionar as referências a cultura pop, tanto musicais, literárias, quanto cinematográficas. Me vi em contato com várias que adoro e isso sempre faz com que me aproxime mais do enredo.



Mas, como nem tudo são flores, tiveram aqueles pontos que não curti tanto também. Se amei a construção do romance e a forma como foi desenvolvido, o mesmo não aconteceu com a construção dos personagens.


Não me entendam mal, eu gostei deles no fim das contas. No entanto, na maior parte da trama, eu senti que eles eram uma coisa só e isso é algo que me incomoda. Adoro construções feitas de tal forma que conseguimos enxergar camadas nos personagens, sabe? Ninguém é só mau ou bom, certinho ou errado. Todos nós temos múltiplas facetas e senti que o autor pecou um pouco ao mostrar outros ângulos, outras versões de seus personagens.


Outro ponto que me desagradou um pouco foi a extensão da história. Ela acaba se perdendo um pouco ao longo da trama, caindo em uma mesmice que cansa um pouco o leitor. O livro poderia ter tido facilmente umas cem páginas a menos, deixando o livro com ainda mais qualidade. Mesmo o final, que tinha tudo para se resolver em determinada cena, acabou sendo arrastado para um pouco mais de drama desnecessário, estendendo a história para dilemas que já vinham sendo tratados.



No entanto, mesmo entre altos e baixos, foi um livro que gostei de ler. Me encantei pelo casal e por seus amigos, curti ser uma história com representatividade LGBTQIA+ e passei sim bons momentos conhecendo a história de Luc e Oliver e gostei das temáticas familiares trazidas, assim como as amizades. Recomendo a leitura para quem se interessar, para que possam ler e tirar suas próprias conclusões.


Espero que tenham gostado de conferir minhas impressões de leitura. Não deixem de comentar, ok? Beijos e até o próximo post!




Autor: Alexis Hall

Editora: Paralela

Nº de Páginas: 424

Luc O'Donnell, infelizmente, é um cara famoso. Quer dizer, mais ou menos. Sendo filho de duas estrelas do rock, ele é uma das subcelebridades preferidas dos tabloides. E agora que seu pai está voltando aos holofotes, ele se tornou o centro das atenções, o que significa que uma foto comprometedora pode – e vai – estragar tudo.

Mas Luc tem um plano: para limpar sua imagem, ele só precisa de um namorado normal e bonzinho, e Oliver Blackwood é as duas coisas, além de advogado, vegetariano e basicamente alérgico a qualquer tipo de escândalo. O único problema é que, tirando o fato de ambos serem gays e solteiros e precisarem de acompanhantes para um evento, Luc e Oliver não têm nada em comum.

É por isso que eles estabelecem um namoro falso, até quando for necessário. Mas o perigo de namorar de mentira é que se parece muito com namorar de verdade. E, quando sentimentos verdadeiros começam a surgir, eles precisam descobrir como fazer dar certo – não para as câmeras, mas para si mesmos.


3 comentários:

  1. Oi Polly!
    Estou precisando ler um livro assim leve e clichê, estou no meio de ler sofrência e isso está me estressando demais, gostei do enredo parece ser uma história fofa, apesar de seus comentários (agradeço muito pois fico mais atenta na trama) vou dar uma chance para a leitura, também sou como você não gosto de enrolação durante o desfecho e me deixa entediada quando o autor tenta estender o conteúdo nas páginas. Parabéns pela resenha, fiquei curiosa para conhecer Luc e Oliver, obrigado pela dica, bjs!

    ResponderExcluir
  2. Oi Polly, tudo bem? Vi muitos elogios sobre esse livro e confesso que fiquei bem curiosa para saber porque os leitores gostaram tanto. A edição ficou bem divertida e tem total ligação com a história. Não lembro de já ter lido algum livro que envolvesse namoro fake, mas a temática me instiga. Já imagino muitas confusões. Ainda mais perto de pessoas que são tão conhecidas pela mídia. Adorei a dica de hoje! Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  3. Oi Polly.
    Tenho visto alguns elogios sobre este livro que estou ficando bem curiosa para conhecer a história. Pena que o livro cai em uma mesmice que cansa um pouco, porque eu achava que a história fosse instigante. Caso apareça uma oportunidade, vou conferir, mas não vou ler com tanta expectativa.

    Bjos
    https://consumidoradehistorias.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Pollyanna Campos

Mineira, apaixonada por livros, advogada, viciada em romances de época, séries e café. Ama viajar, ouvir a mesma música, ver os mesmos filmes, reler suas citações literárias favoritas e cuidar de suas plantas.




Caixa de Busca

Seguidores

Instagram

Youtube


Posts Populares

Destaque

Resenha #307: Uma farsa de amor na Espanha

  Olá pessoal, tudo bom com vocês? Hoje vamos conversar um pouquinho sobre o queridinho do momento: Uma farsa de amor na Espanha . Será que ...

Arquivos

Facebook

Tecnologia do Blogger.

Entre Livros e Filmes

Entre Livros e Séries